sábado, 6 de fevereiro de 2010

Poder Paralelo só melhora


É inacreditável e, as vezes até eu mesmo penso que pode ser exagero, mas Poder Paralelo não para de melhorar. Quando eu penso ser exagero, Lauro Cézar Muniz e a produção da trama nos brinda com uma semana como foi esta com um capítulo melhor que o outro, sem exceção e sem capítulos ruins.

A novela chegou num ponto em que é impossível perder um só capítulo dado ao ritmo alucinante que o autor e o diretor conseguiram criar. E ritmo alucinante não tem qualquer relação com morte ou tiroteio. Nesta semana mesmo, não houve mortes, não houve um só tiro. Houve história e muito história, com qualidade, com texto profundo, com sátiras inteligentes, a cara de Lauro Cézar.

Os núcleos tiveram a oportunidade de mostrar suas histórias. Deu gosto de ver a história de Nina e Pedro voltando a caminhar com o retorno (triunfal, diga-se) de Patrícia França. Esta é a história de amor mais bonita de toda a novela e eu torço muito pelos dois. O surto da Lourdes ao se imaginar criando o Pedrinho deu oportunidade de vermos um banho de atuação da atriz (e também para imaginarmos certas "coisas" sobre a história da novela). Téo e Gigi também formaram um lindo casal e com uma história que pode se tornar interessante, bem interessante.

Mas nesses núcleos a cena mais linda foi mesmo o encontro da Nina e de seu filho após alguns dias separados. Patrícia França roubou a cena - que contava com uma quantidade grande de atores - e mostrou todo o seu talento, inclusive ofuscando os demais em cena. Lindo de viver.

Ver o embate entre Fernanda e Lígia também foi interessante, aliás, toda a seqüência na casa do Rafael foi interessante. Desde as investidas de Antônia em Tony até a frieza como Fernanda a tratava. A segurança de atuação de Paloma Duarte chega a ser assustadora, ela realmente nos faz crer que Fernanda Lira existe. Por isso eu não canso de dizer que ela é a melhor atriz atuando no momento.

Imaginar que está chegando o dia de nos despedirmos da novela não é fácil, mas já passou do momento de chegar ao fim, antes que a novela comece a perder o rumo em virtude de seu tamanho absurdo. De qualquer forma, é difícil imaginar a Record produzindo uma obra de tamanha qualidade tão cedo novamente, sua sucessora, Ribeirão do Tempo, não empolga pela sinopse, nem pelas chamadas. A novela que pode substituir Poder Paralelo em nossos corações é Passione, a próxima novela das 8 da Rede Globo.

Enfim, não há palavras para definir o tamanho da qualidade de Poder Paralelo, uma novela rejeitada pela própria Rede Record, mas que não se cansa de brindar seu público fiel com cenas lindas, seqüências inteligentes e trama redonda, sem falhas. Parabéns a nós, que merecemos assistir um produto assim.

3 Quebraram tudo:

Ivete disse...

Bem,depois de todos os elogios que estás a tecer sobre Poder Paralelo,me deu até vontade de ver também. Só pra saber se o Lauro Césa Muniz ainda faz boas novelas como antigamente. Tomara que não me decepcione. Mas me diz: em que horário tá passando? Vou ter que dar uma espiada ao menos pra ver o que perdi!

Abraço

TVxTV disse...

É complicado, Ivete. A Record enlouquece os fãs com as frequentes mudanças de horário. Mas NORMAALMENTE vai ao ar entre as 23h00 e 23h15 entre esse horário ela começa :D

Guilherme disse...

Lixo Paralelo
produções boas só se vÊ na Globo!
plim plim!

Postar um comentário

Twitter Facebook Adicionar aos Favoritos Mais

 
Tecnologia do Blogger | por João Pedro Ferreira