quarta-feira, 14 de abril de 2010

Força-Tarefa "Os Justiceiros - parte 1"

Este texto contém spoilers sobre o 2º episódio da 2ª temporada e pode ser prejudicial a quem ainda não viu, se for o seu caso, evite o post.


Se o primeiro episódio da 2ª temporada de Força-Tarefa já havia mostrado grande avanço em relação a toda a 1ª temporada e também que os roteiristas, diretores e elenco estavam dispostos a colocar a série num patamar bem acima de qualquer outra produção nacional, o 2º episódio, exibido na última terça-feira, mostrou algo mais, que Força-Tarefa é melhor, inclusive, que muita série estrangeira.

Num episódio que se iniciou de forma confusa, com a equipe do tenente Wilson (Murilo Benício) assistindo a um julgamento de um policial acusado de repassar armas para criminosos e sendo inocentados porque a única prova foi colhida por meios ilegais, a trama foi ficando cada vez mais confusa no primeiro bloco, mostrando o tenente num conflito interno impressionante, obcecado pela prisão dos "companheiros" policiais e sem saber como agir em sua vida pessoal.

Tudo começa a ficar pior para ele quando, enquanto vigiava a casa de um dos policiais corruptos inocentados, ele presencia o assassinato deste policial, entra na casa para tentar ajudar e acaba sendo visto com arma na mão pela esposa da vítima que o acusa de assassinato. Wilson é então afastado de suas atividades, mas continua obcecado, perdido e não aceita ajuda de ninguém, todos os seus colegas percebem o quão conflituosa está sua vida - e realmente está, pois além de saber que um filho que nunca quis está a caminho, isto está fazendo ele perder a mulher que ama - não adianta, ele se fecha em seu mundinho e tenta descobrir tudo sozinho.

Mesmo diante da desaprovação de todos, Wilson tenta provar sua inocência, mas cada vez se afunda mais e vê sua prisão ser decretada. Ao tentar fugir, dois policiais corruptos que ele tentou prender, mas que também foram inocentados, chegam antes e conseguem dar a ele voz de prisão. Mas a intenção não era levá-lo a cadeia, mas sim matá-lo, porém, no exato instante da execução, novamente os dois policiais são assassinados a sangue frio por alguém que foge sem deixar rastros.

Wilson sabe que sua vida está em risco e sabe também que estão armando para que ele seja acusado de matar 3 policiais, só precisa descobrir quem. E quando descobre é exatamente o ponto em que o episódio acaba.

Um episódio assim mostra muita maturidade por parte dos roteiristas e foi muito bem conduzido pelo diretor, o que comprova que a equipe de Força-Tarefa está extremamente afinada. Os episódios mais superficiais - que também eram bons - da 1ª temporada foram deixados para trás e tramas complexas estão sendo desenvolvidas nessa temporada, além de um crescimento complexo no psicológico de Wilson e de outras personagens. Murilo Benício cada vez mais está roubando a cena e convencendo muito no papel, inclusive, entre todos os atores que tiveram algum trabalho em 2010, em dois episódios, Murilo Benício já foi melhor que todos.

Um episódio assim faz de Força-Tarefa uma série muito acima de qualquer expectativa criada em torno dela, principalmente ao se analisar que trata-se de uma série brasileira, país com imensa tradição em folhetins e quase nenhuma neste tipo de formato. "Os Justiceiros - parte 1" foi, sem sombra de dúvidas, o melhor episódio que Força-Tarefa já viu e um dos melhores que a TV brasileira já produziu.

3 Quebraram tudo:

vanessa disse...

Essa série é exelente e essa temporada muito melhor q a segunda, é como eu digo nada como o tempo, né? e Força Tarefa mostrou isso q com o tempo ele iria melhorar e melhorou e MUITO. Com certeza é melhor doq MUITO seriados americanos por ai.

Marlon Kraupp disse...

Achei o episódio de ontem muito foda, só que ainda acho que ta no dia errado, tinha que ter ficado nas quintas :s

Davi disse...

Só pra complementar á crítica, vale lembrar que os seriados americanos vão se aprimorando porque lá quase sempre são feitas várias temporadas da série. Aqui no Brasil, onde a produção de séries policiais são raras, não costumam passar da primeira temporada (vide Lei e o Crime da Record). A Globo, felizmente, parece que resolveu apostar no gênero mesmo que Força e Alerta não tenha estourado no ibope na primeira temporada. A média de 18 pontos registrados nos dois primeiros episódios desta segunda temporada devem ser comemorados (mesmo inferiores aos 20 da primeira temporada). Digo isso porque a concorrência no horário nunca foi tão forte com final de novela na Record e grandes filmes no SBT. Torço pelo sucesso da série e para que a Globo (quem sabe em 2011) se arrisque também em um gênero de série nunca explorada no Brasil, a ficção científica.

Postar um comentário

Twitter Facebook Adicionar aos Favoritos Mais

 
Tecnologia do Blogger | por João Pedro Ferreira