segunda-feira, 19 de abril de 2010

Só nos resta zombar de Legendários

Já se foram duas semanas e é possível fazer um comentário mais aprofundado sobre o novo programa da Rede Record, Legendários. Um dos programas mais aguardados dos últimos anos no país, muito disso se deve a extensa divulgação realizada pela emissora e por Marcos Mion, idealizador, diretor e apresentador do novo formato.

Desde a estréia, o programa já mostrou e deixou claro que não era um humorístico e nem gostaria de ser taxado como tal. A idéia é promover entretenimento de qualidade para o telespectador e fugir do humor pastelão e que debocha das pessoas. Mion disse que a idéia era promover o "humor do bem", ou seja, a intenção não é rir de ninguém, mas fazer todos rirem.

Em princípio o projeto é muito interessante, principalmente num momento em que as pessoas dentro ou fora da TV preferem o caminho mais fácil para tudo, seja para humor, trabalho ou o que quer que seja, sugerir algo de qualidade e sem os clichês típicos sempre chama a atenção. O problema é quando se propõe isso, mas não se consegue colocar em prática.

Foi exatamente isto que aconteceu com Legendários. Em duas exibições o programa não disse a que veio. Quadros absolutamente sem graças que não promovem entretenimento, ao contrário, dão sono e, as vezes, até irrita o telespectador, são a marca principal do programa que, ao que parece, inspirou-se em diversos programas da TV brasileira para produzir seus próprios quadros.

Não é a toa que telespectadores reclamam e zombaram bastante das duas exibições do programa pela internet. Foram raras as vezes em que foi produzido na TV brasileira numa emissora grande algo de qualidade tão duvidosa. Desde os elementos técnicos, como câmeras, iluminação e até caracteres, até a disposição dos quadros e os roteiros, tudo é ruim em Legendários, um verdadeiro desperdício de alguns profissionais que já foram muito bons em outras emissoras, principalmente na MTV.

É bem verdade que o segundo programa foi ligeiramente menos irritante que a estréia, mas é muito pouco para um programa que prometia revolucionar a TV brasileira. Marcar 10 pontos de média na estréia e ver este número cair para 8,4 pontos (segundo a prévia) no segundo programa é um resultado pífio para quem alardeava transformar a noite de sábado na TV brasileira e até sonhava em desbancar o Zorra Total da liderança. Sonhos muito altos para uma realidade que beira o ridículo.


Este texto também está disponível no site Famosidades, do grupo MSN Entretenimentos.

2 Quebraram tudo:

Caroline® disse...

O problema é que Marcos Mion tem um ego imeeeeenso, que não cabe na tv. Pensei que ele tivesse aprendido a ser mais humilde com o fracasso na Band e a volta à MTV. Mas não, ele continua metido a besta e se levando mais a sério do que merece.

Jack Bauer "dROp tHe GuN" disse...

acho que o problema do legendarios é a Record!

Se fosse na band ou redetv estaria muito melhor, por que os roteristas seriam mais livres e poderiam usar mais a criatividade...!

Postar um comentário

Twitter Facebook Adicionar aos Favoritos Mais

 
Tecnologia do Blogger | por João Pedro Ferreira