quarta-feira, 27 de junho de 2012

Conceito do Encontro com Fátima Bernardes é todo equivocado

Foram três os programas exibidos e este que vos fala assistiu apenas 02 - nenhum ao vivo - mas já é possível fazer uma análise mais aprofundada da mais importante estreia da grade da Rede Globo nos últimos tempos. Encontro com Fátima Bernardes é, não apenas um desafio para a apresentadora e ex-âncora do Jornal Nacional, mas também um desafio para a própria emissora que, historicamente, é conhecida por sua rigidez na grade de programação e ajustes raros.

O que se viu nos dois primeiros programas, contudo, não são nada animadores. A audiência mostra claramente que Fátima Bernardes não conseguiu agregar nenhum público ao share do horário. Isso significa dizer que o número de televisores ligados é o mesmo que o de antes da estreia do programa. Com isso, seu programa passa a dividir a fatia do público adulto com o Hoje em Dia da Record, até conseguindo vencê-lo, porém, a fatia das crianças que antes se dividia entre SBT e Globo, agora vai toda para o Bom Dia e Cia que consegue liderar com relativa folga.

Acima de tudo, é preciso entender que não há nenhuma rejeição ao Encontro. O público-alvo aceitou o programa, tanto que migrou da Record para a Globo e colocou Fátima a frente da concorrência direta. A audiência patina porque, óbvio, as crianças preferem desenhos e, o mais importante, a fatia do telespectador que está diante de outras mídias - TV a Cabo - não se sentiu atraído pelo programa e quem não via TV, continua não vendo.

Isso parece evidente e por uma razão simples. O conceito do programa é todo equivocado. Ao tentar apresentar um talk show pelas manhãs a produção deveria ter tentado entender o público que está em casa neste horário. É preciso cuidado nesta avaliação, pois um julgamento mais simplório pode concluir que o problema está nos temas, quando a verdade não é esta. Qualquer tema afundaria porque a tratativa é que apresenta sinais claros de problemas.

Ao se discutir temas interessantes na clara tentativa de emocionar e envolver o telespectador a produção peca. Quem está diante da TV às 10 e meia da manhã não quer se emocionar. Mais do que isso, boa parte destas pessoas está com a TV ligada e sequer presta atenção, pois são donas de casas que estão fazendo algo - cozinhando, limpando - ou crianças e adolescentes que não querem debater nada. Para este horário, a tratativa precisa ter abordagem leve, sem profundidade e muito mais popular. Sem esta visão, não há como obter sucesso.

Encontro está longe de ser um programa ruim, ao contrário, é uma das boas novidades da TV brasileira nos últimos anos. Fátima Bernardes mostrou-se absolutamente competente diante do desafio de comandar um talk-show, soube se descongelar fácil, mostrou-se carismática e muito bem informada sobre os temas. Porém, o conceito todo aprofundado, cheio de informações e com o objetivo de envolver e causar emoção no público, está em horário errado. Fosse nas tardes, certamente o resultado de audiência seria outro e muito mais agradável, pois este formato está pronto para o horário vespertino.

A produção do Encontro precisa compreender com urgência. O horário exige tratativas mais leves e populares para agregar o público menos exigente e aqui inclui-se as crianças que se dispõe a assistir programas adultos, mas populares. Ou muda-se o conceito ou muda-se o horário. Caso contrário, Fátima Bernardes vai se encontrar cada dia com menos pessoas.

3 Quebraram tudo:

Bianca disse...

discordo de tudo. Fátima tá dura, tá chata. o programa é um porre... tô preferindo o Hoje em Dia e olhe que eu costumo me constranger com a demência gritante de Edu Guedes. mas Chris Flores por exemplo é muuuito mais agradável que Fátima e tem mais o perfil de quem tá em casa no horário.

Paulo Jr. disse...

Ótimo o programa, realmente! Mas realmente não combina nem um pouco com o horário.

Alexandre Santoro disse...

Não vi qualquer problema com a apresentação da Fátima nem com o horário. Para mim, o que está faltando são mais convidados famosos. Afinal, ninguém está interessado em saber as histórias e opiniões do povão. Outro defeito do programa são as matérias daqueles "humoristas", que não são nem engrassadas nem interessantes.

Postar um comentário

Twitter Facebook Adicionar aos Favoritos Mais

 
Tecnologia do Blogger | por João Pedro Ferreira