sábado, 18 de setembro de 2010

Os 10 Melhores Autores da Década

Dando continuidade a nossa lista dos Melhores da Década, como ocorre semanalmente, chegou a vez de falarmos de mais um tema. É importante salientar a excelente repercussão que as listas estão obtendo tanto no site como em outros veículos da internet. Estes têm sido os posts mais lidos durante as semanas, o que prova que os internautas aprovaram a idéia.

Nesta semana vamos mostrar os 10 melhores autores da década. Vale frisar que isso não significa que estes são os maiores autores da história, mas estamos tratando do momento. Pode ser que determinado autor surja na lista na frente de nomes de peso, isso significa que o trabalho dele nesta década esteve a frente, mas na história geral não significa necessariamente a mesma coisa. Vamos a lista:

10 - Gisele Joras - Rede Record



Uma novelista nata. Assim podemos definir a autora Gisele Joras, atualmente pertencente ao cast da Rede Record. Autora de livros de sucesso, e arquiteta por formação, a autora foi a grande vencedora do concurso de roteirista promovido pela emissora no ano de 2006. A novela com a sinopse vencedora foi Amor e Intrigas, muito bem escrita e desenvolvida e que fez certo sucesso quando foi ao ar.
Ela escreveu ainda na emissora a adaptação da novela Bela a Feia, mostrando um talento impressionante na arte de criar, fez desta, provavelmente, a mais importante adaptação da história e por isso merece figurar na lista.

9 - Cristianne Fridman - Rede Record


Novelista há muitos anos, mas que começou a fazer sucesso na década. Cristianne Fridman já passou por SBT e Globo, mas conseguiu grande destaque como autora da Rede Record. Na atual década foi colaboradora em Malhação na fase do ano 2001 - uma das mais criativas da década e também colaborou ainda na Globo na novela Coração de Estudante, conseguindo destaque por sua criatividade.
Mas foi a partir de 2005 que sua história como novelista começou a mudar. Contratada pela Record foi colaborada de um dos trabalhos mais lindos produzidos pela equipe de dramaturgia da emissora, Essas Mulheres. Em 2006 escreveu seu primeiro trabalho solo, a trama Bicho do Mato que sofreu rejeição por parte do público, mas foi bem aceita pela crítica. Porém, seu trabalho seria muito elogiado mesmo em 2008, ao estrear Chamas da Vida, a autora mostrou talento para escrever folhetins com mistérios e boa dose de maldades.

8 - Lauro Cézar Muniz - Rede Record

Um dos maiores autores brasileiros de telenovela. Colocar Lauro Cézar Muniz numa posição abaixo dos melhores é injustiça por conta da brilhante história que ele tem. Trabalhou por décadas na Rede Globo e é responsável por grandes sucessos como Sonho Meu (que ele supervisionou), O Salvador da Pátria e a deliciosa Perigosas Peruas. Na atual década não escreveu nenhum trabalho para a Rede Globo, seu último trabalho na emissora foi em 2000, assinando a ótima minissérie Aquarela do Brasil.
Lauro César certamente aparece apenas em 8º lugar da lista por ter escrito apenas dois trabalhos nesta década e, um deles, cheio de problemas. Em 2006 estreou na Record assinando o folhetim Cidadão Brasileiro, novela cheia de estilo e linguagem própria, mas que se perdeu ao longo do tempo e acabou sendo muito confusa. Mas o autor viria a se redimir em 2009, quando escreveu Poder Paralelo, uma das melhores e mais ágeis novelas da década.

7 - Cláudio Paiva, Bernardo Guilherme e Marcelo Gonçalves - Rede Globo

Individualmente não há muito do que se falar sobre esses roteiristas, tanto que foi impossível achar fotos dos três juntos, por isso a imagem que ilustra é de sua obra. Provavelmente a esmagadora maioria da população brasileira não os conhece ao ouvir os nomes, mas não sabem que eles são os responsáveis pelo atual produto de dramaturgia de maior tempo no ar mantendo a qualidade e se redescobrindo a cada ano, o que não é fácil.
Os três são responsáveis pelo texto final da série A Grande Família, sucesso da Rede Globo que está no ar desde o ano de 2001 e a cada nova temporada parece surgir novos elementos que mantém o frescor da série, levando o telespectador a jamais abandonar as tramas divertidas, muito bem boladas e quase sempre geniais.

6 - Marcílio Moraes - Rede Record

Um dos autores mais completos da televisão brasileira atualmente. Marcílio Moraes é capaz de, como um camaleão, mudar completamente o foco e o jeito de escrever de um trabalho para o outro. É autor experiente e, na Globo, escreveu um dos maiores sucessos da década de 90, Sonho Meu, em parceria de sucesso com Lauro César Muniz, além de ter sido um dos colaboradores na obra Roque Santeiro
Na Record, Marcílio Moraes não chegou com status de principal autor, mas foi dele os grandes sucessos da emissora - dividindo o posto com Tiago Santiago - em audiência, mas disparado melhor que o companheiro em qualidade.
Em 2005 escreveu uma das novelas mais lindas e completas que a Rede Record já produziu em toda sua história. Essas Mulheres inspirada na vida de três personagens femininas da Literatura Brasileira, Marcílio mostrou o talento para escrever textos de qualidade. No ano seguinte foi autor de um fenômeno de audiência que atendeu pelo nome de Vidas Opostas, que apostou mais em violência do que propriamente numa boa história. Atualmente, Marcílio está no ar com a trama Ribeirão do Tempo que, aos poucos, começa a cair no gosto popular, com um jeito bem diferente das tramas da emissora.

5 - Gilberto Braga - Rede Globo

O responsável pelos maiores sucessos da história da dramaturgia nacional. Esta frase define com perfeição a carreira de Gilberto Braga, um monstro sagrado quando o assunto é novelas. Autor de décadas, não houve uma só década desde que surgiu em que o seu nome não se destacasse por algum folhetim de imenso sucesso e aceitação junto ao público.
É responsável pelos sucessos impressionantes de Dancing Days, Vale Tudo, Pátria Minha, todas de décadas passadas e que fizeram muito sucesso junto ao telespectador. Na atual década, Braga escreveu apenas duas novelas, ambas no principal horário da Globo e que fizeram muito sucesso.
Celebridade foi um dos trabalhos recentes mais bem elaborados da televisão e parou o Brasil em determinados momentos devido a sua qualidade e um texto muito envolvente. Paraíso Tropical começou com muitas dificuldades e parecia que não agradaria, mas deu a volta por cima e graças ao talento do autor terminou como sucesso inquestionável. Gilberto Braga será o primeiro autor da nova década, estreando em Janeiro de 2011 a trama Insensato Coração.

4 - Duca Rachid e Thelma Guedes - Rede Globo

Dupla que separadas já tinham destaques como colaboradoras, mas juntas se tornaram um fenômeno na produção de novelas de qualidade. Duca Rachid e Thelma Guedes passaram anos como colaboradoras na Rede Globo e adquiriram experiência trabalhando com diversos nomes da teledramaturgia nacional até que apresentaram uma sinopse em conjunto a Rede Globo e conseguiram aprovação.
As autoras começaram a carreira de sucesso na emissora como autoras principais na trama O Profeta, uma remake que seria difícil levar ao ar na atual década, mas que elas abraçaram a causa. Escrevendo praticamente um novo folhetim, pois foi muito diferente do original, a dupla conseguiu grande aceitação do público e fechou com audiência acima do esperado e com a certeza de que o país tinha produzido nova dupla de autoras.
Em 2009, Duca e Thelma foram responsável pela mais diferente novela das 6 nos últimos anos. Cama de Gato tinha ritmo e forma de novela das 8, sem ganchos e sempre com muito mistério, suspense e maldades, a história foi bem escrita e muito bem desenvolvida, mudando conceitos para o horário. Elas estrearão nova trama, também as 6 a partir de março de 2011.

3 - Sílvio de Abreu - Rede Globo

O maior autor de telenovelas vivo. É essa a melhor definição para Sílvio de Abreu, responsável por sucessos que ultrapassam qualquer limite quando o assunto é qualidade, inovação e inteligência no texto, além de núcleos sempre muito bem amarrados.
Autor experiente, Sílvio de Abreu é o autor de textos que pararam o país ao longo da história da TV, como Plumas e Paetês, em parceria como Cassiano Gabus Mendes, Guerra dos Sexos, Vereda Tropical, A Próxima Vítima e Torre de Babel.
Na década atual, Abreu escreveu três folhetins. O primeiro deles, para o horário das 7 e que teve grande rejeição do público classe D e E foi As Filhas da Mãe, das novelas mais inteligentes já vista no horário e com dose de humor refinado como nunca ninguém teve coragem de colocar na TV. Em seguida, o autor voltou ao horário nobre, escrevendo uma das melhores tramas da década, Belíssima, enredo eletrizante e com elementos clássicos de folhetim. Atualmente Sílvio de Abreu está no ar com a ótima Passione que, após um começo difícil, começa a ganhar público e principalmente tomar conta da repercussão na mídia.

2 - Maria Adelaide Amaral - Rede Globo

Uma das poucas autoras que não se dedicam integralmente a escrever telenovelas. Aliás, segundo ela própria já disse, se pudesse escolher, não faria novelas nunca, pois sabe que seu forte são as minisséries. Foi colaboradora ao longo de sua história na TV estando em grandes trabalhos como Sonho Meu e A Próxima Vítima e assinou duas grandes novelas na década de 90. Deus nos Acuda e Anjo Mau, adaptação do original.
Na atual década, a autora se dedicou integralmente às minisséries e foi responsável por trabalhos geniais neste formato. Já consagrada no fim dos anos 90, quando escreveu A Muralha, maior sucesso entre as minisséries nacionais, a autora começou a década com novo sucesso, Os Maias que parou o Brasil. Em 2003 novamente a frente do formato Maria Adelaide assinou uma das obras mais elogiadas da década, A Casa das Sete Mulheres, que emocionou boa parte dos brasileiros. Ela escreveu ainda as minisséries Um Só Coração, JK e Queridos Amigos, todas de muito sucesso e aceitação.
Atualmente, a autora está no ar, de volta às telenovelas e às adaptações. Baseada nas obras de Cassiano Gabus Mendes, ela é a responsável por uma das mais divertidas novela das 7 da década, Tititi, que vem obtendo excelente crítica e aceitação do público.

1 - João Emanuel Carneiro - Rede Globo

Definir João Emanuel Carneiro é fácil, basta dizer que ele é a maior revelação entre os novelistas brasileiro nos últimos 20 anos. Simples assim. O autor que não se cansa de surpreender o público, a crítica e a própria cúpula global, parece ter nascido para escrever novelas e ousar quando o assunto é roteiro.
Começou como colaborador em A Muralha e Os Maias, nas novelas foi colaborador de Euclides Marinho em Desejos de Mulher, assumindo parte da novela quando o autor principal precisou se afastar por motivos pessoais, João Emanuel caiu nas graças da direção da Rede Globo e logo emplacou uma novela própria.
Sua primeira novela foi no horário das 7. Da Cor do Pecado inovava por ter a primeira protagonista negra nas novelas da emissora e, sempre todos com um pé atrás por se tratar de um tema polêmico e de um autor novo, a novela surpreendeu e se tornou a maior audiência da história do horário, chegando a picos de impressionantes 55 pontos - números que muitas novelas das 8 nem sonharam em chegar. Em seguida voltou ao horário com a divertida Cobras e Lagartos que, também fenômeno, se tornou o segundo maior sucesso do horário das 7. Assim JEC - como é chamado na mídia - se tornou o maior fenômeno do horário das 7.
Logo foi colocado como autor do principal horário e sua estreia foi com a sensacional A Favorita - a melhor novela da década e certamente uma das melhores de todos os tempos - que inovou na forma de se fazer televisão, primeira novela sem barriga e com acontecimentos importantes todos os dias, a trama chamou a atenção pelas cenas fortes de vilania.
Atualmente, ele está no ar com a obra-prima entre as séries. A Cura, um trabalho inovador e que vem sendo bastante elogiado. Com quatro trabalhos impecáveis, seria impossível não colocar João Emanuel Carneiro como o melhor autor da década.

16 Quebraram tudo:

canal audiencia disse...

''seria impossível não colocar João Emanuel Carneiro como o melhor autor da década'' Seria impossível mesmo. melhor autor de novelas! e em todos os trabalhos ele realmente consegue surpreender o público.

janailson disse...

Seleção impecavel!
Adoro eles escreveram belissimas tramas!
Agora vc não gosta mesmo do Manoel Carlos.
(Mulheres apaixonadas e Laços de Familia -novelas do meu tempo)Foram Boas!
Viver a vida realmente foi pessima!

Guilherme disse...

Concordo em gênero, número e grau. Autores excelentes, mas achei terceiro lugar pouco para Sílvio de Abreu!

Victor disse...

Adorei a lista, mas para mim seria assim:
1 - JEC
2 - Silvio de Abreu
3 - Aguinaldo Silva
4 - Gilberto Braga e Ricardo Linhares
5 - Glória Perez
6 - Walcyr Carrasco
7 - Duca e Thelma
8 - não sei
9 - não sei
10 - não sei

VLG disse...

O que eu não entendi é a Maria Adelaide Amaral estar na frente do Silvio de Abreu. Do Silvio de Abreu!

RSP disse...

vamos aos fatos:
1 - walcyr carrasco não é nenhuma brastemp na arte de escrever textos, mas são dele todas as novelas de maior audiência da década no horário das seis.
2 - aguinaldo silva escreveu a ótima minissérie cinquentinha (que não repercutiu, né?, mas foi ótima) e o sucessão senhora do destino (novela em q ele reciclou o "seu" jeito de fazer novelas). essa inclusive fez estrondoso sucesso no vale a pena ver de novo.
3 - e glória perez com o clone e américa? pecado seu! foi a década em q ela foi reconhecida como de fato sucessora da janete clair.

cristian-monteiro disse...

Você gosta muito, muito mesmo do João Emanuel Carneiro, e isso fica muito nítido, tão nítido que sempre fica parecendo um “puxa-saco”... Eu também gosto dele, mas não concordo com o primeiro lugar, Silvio de Abreu e Gilberto Braga, escreveram boas novelas essa década (tanto na historia central como nas tramas paralelas, o que não aconteceu com JEC que tinha realmente bons enredos centrais, e nada de paralelos), Gloria Perez apesar de “Caminho das Índias” merecia figurar na lista, “Amazônia” e “O Clone” provam isso, o Manuel Carlos é outro apesar de suas ultimas duas novelas ele fez bons trabalhos na década (“Laços de Família”, “Presença de Anita”, “Mulheres Apaixonadas”), agora Gisele Joras e Cristianne Fridman não acho que mereciam estar ai, e Marcílio Moraes na frente de Lauro Cézar Muniz??

cristian-monteiro disse...

Eu colocaria:

1 – Silvio de Abreu
2 – Maria Adelaide Amaral
3 – Gilberto Braga
4 – João Emanuel Carneiro
5 – Aguinaldo Silva
6 – Manoel Carlos
7 - Gloria Perez
8 - Duca Rachid e Thelma Guedes
9 - Lauro Cézar Muniz
10 – Alcides Nogueira

Letíci@ disse...

Muito boa a sua lista, mas o que Maria Adelaide Amaral faz ai roubando o lugar de Glória Perez.
Glória Perez fascinou toda a televisão com O Clone, América e Caminho das Índias.
Para mim, faltou ela.
Além de tudo, Gisele Joras não escreve tanto assim. Amor e Intrigas era até assistivel, mas o remake de A Feia Mais Bela era RIDICULO.
Além de Marcilio Morais que só sabe escrever morte, e quando não, faz novelas ridiculas como "Ribeirão do Tempo".

Admin disse...

João emanuel carneiro realmente é o melhor autor :D

Só que acho que nessa lista, apesar de eu não gostar muito das novelas dela, faltou glória perez..

O clone e américa já é um grande gabarito pra estar na lista né UHSAHUHUSA

TV Fã disse...

Senti falta de Elizabeth Jhin e Walcyr Carrasco.

VLG disse...

No ar, as maiores campeãs de audiência de todos os tempos:
“Roque Santeiro” (1985) 67 pontos.
“Tieta” (1989) 63.
"O Salvador da Patria" (1989) 62.
“Renascer” (1993) 60.
“Rainha da Sucata” (1990) 59.
“Pedra sobre Pedra” (1992) 57.
“Fera Ferida” (1993) 56.
“Vale Tudo” (1988) 56.
“O Rei do Gado” (1996) 52.
“De Corpo e Alma” (1992) 52.
“Senhora do Destino” (2004) 50.
“A Próxima Vítima” (1995) 50.
“América” (2005) 49.
“A Indomada” (1997) 48.
"Belíssima" (2005) 48.

Como podem ver, o Aguinaldo Silva lidera (em audiência) com 7 novelas, depois vem o Silvio de Abreu com 3 novelas, a Glória e o Benedito com 2 novelas, e o Lauro César Muniz e o Gilberto Braga com 1 novela.

Paulinha disse...

O Walcyr Carrasco se consagrou nessa época, e sim, não fez obras sucesso de crítica, mas seus trabalhos repercutem muito com o público brasileiro. Merecia sim estar na lista, nem que fosse em décimo lugar.
Gisele Joras ainda não teve seu destaque devido nem sua explosão, guardemos o nome dela para a próxima década. João Emanuel Carneiro é sim um sucesso de público e crítica, não sei se estaria em primeiro na minha lista, mas merece o posto, já que você é realmente MUITO fã dele.

bruno disse...

Cadê o Aguinaldo Silva, responsável pelo grande obra e maior sucesso da década, Senhora do Destino? Faltou também o Maneco, já que suas tramas como Mulheres Apaixonadas e Laços de Família pararam e emocionaram o país. Apesar disso, sua lista está muito boa parabéns.

Elijonas Maya disse...

Hm... e o Aguinaldo Silva?

Paulo Antunes disse...

depois de janete clair e Dias GOMES, aGNALDO SILVA É O MELHOR AUTOR DE TODOS OS TEMPOS

Postar um comentário

Twitter Facebook Adicionar aos Favoritos Mais

 
Tecnologia do Blogger | por João Pedro Ferreira