segunda-feira, 27 de setembro de 2010

O péssimo debate da Record

Eu havia proposto para mim mesmo ignorar neste espaço todo e qualquer evento político que acontecesse na TV aberta do Brasil, pelo simples fato de tentar separar muito bem o blog - que é um espaço para críticas - de influências e campanhas para determinados candidatos que possam vir a me agradar. Manter a isenção neste tipo de momento só é possível se for acompanhado do silêncio.

Porém, é impossível deixar de comentar o que aconteceu durante a exibição do Debate dos Presidenciáveis promovido pela Rede Record no último domingo. A emissora que tenta a todo custo passar uma imagem de "TV de primeira" e, em determinados momentos, insiste em afirmar aos quatro ventos, possuir uma estrutura semelhante e até superior a Rede Globo, teve uma grande prova de fogo na cobertura das Eleições, ao realizar o primeiro grande Debate.

Infelizmente, tudo foi equivocado, desde o formato até a direção do evento em si. A escolha pela metodologia das perguntras/respostas foi tão equivocada que obrigava candidatos a improvisarem perguntas pelo simples fato de não poderem perguntar a quem gostariam. Como a maior parte dos candidatos cometeu esta gafe, é provável que a direção não tenha informado os assessores sobre a forma correta das regras do debate.

Colocar jornalistas da emissora para perguntarem a determinados candidatos com comentários de outro foi uma das atitudes mais abomináveis que um veículo de TV poderia fazer. Qualquer jornalista tem o direito de perguntar e questionar candidatos, porém, ao pré-determinar que outro concorrente faça comentários sobre a respostas é procurar confusão e tentar controlar o próprio debate. A direção do evento deveria pensar que eleição não é um Reality Show e tomar cuidado com isso. Jornalismo não é show e não deve ser tratado como tal, principalmente num evento como este. Editado: Soube que a direção da BAND utilizou do mesmo expediente em seu debate, portanto, o erro passa a ser de duas emissoras.

Mesmo com tantos erros, nada foi pior do que a escolha do mediador. Celso de Freitas estava insuportável a frente do Debate. Sem o menor senso de boa educação e bons modos, ele interrompia a todo momento os candidatos e sempre de forma grosseira. É bem verdade que é preciso respeitar os tempos, mas a boa educação, um "com licença" dito de forma gentil, cabe em qualquer ambiente. A impressão que se tinha era de que o jornalista estava mais nervoso que todos os candidatos. Enquanto isso, a competentíssima jornalista Ana Paula Padrão estava mal aproveitada. Pena.

Uma emissora do porte da Record não pode se dar ao luxo de produzir um debate com qualidade tão duvidosa, inclusive com erros graves na parte técnica, microfones dando interferência, erros nos cronômetros e má interpretação das regras. O que poderia ser um avanço para a emissora em cobertura de eleições acabou sendo um retrocesso, pois em qualidade, o Debate da Record ficou atrás do Debate da Rede TV!


Vote agora no 2º Troféu TVxTV

4 Quebraram tudo:

David Denis Lobão disse...

E a falha do cronometro com a Dilma? Foi o momento mais comentado da noite... Fora o corte seco que o Plinio tomou enquanto ainda tenha 20 segundos...

Eryck Taques disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
jjlle disse...

Celso Freitas estava péssimo!

tudosobretv disse...

viaaaaaaaaaa

Postar um comentário

Twitter Facebook Adicionar aos Favoritos Mais

 
Tecnologia do Blogger | por João Pedro Ferreira