sexta-feira, 23 de julho de 2010

Turma da Mônica prova que criança ainda é criança

A Globo estreou na última semana a excelente animação Turma da Mônica, numa parceria com o criador do grupo, Maurício de Sousa, a emissora tentou resgatar a tradição de desenhos infantis inocentes e que tenham conteúdo cultural para as crianças.

A escolha foi perfeita, afinal, ninguém melhor que a Turma da Mônica para representar isso no cenário brasileiro. Os gibis da turma são lendários e já estão chegando na terceira geração de fãs e leitores. Minha mãe lia as histórias criadas por Maurício de Sousa, eu li durante toda a infância e adolescência as aventuras de Mônica, Cebolinha, Cascão, Magali e companhia e agora, já tenho um sobrinho que também passa por esta fase.

Quem conhece - e quem não conhece? - as histórias sabe que não são simples "historinhas" para crianças. Sem conteúdo, vazias e com o objetivo de distrair. Ao contrário, os gibis normalmente apresentam histórias aprofundadas, mostrando a realidade no cotidiano infantil e propondo - sim propondo - discussões interessante entre as próprias crianças. Maurício de Sousa sempre soube dialogar com as crianças através do mundo da Turma da Mônica e fez com que gerações entendessem muito de cultura e aprendessem a gostar de leitura.

Agora, este mundo está sendo transferido para a TV. E, ao menos no primeiro episódio, com um louvável sucesso. A jovialidade, marca das histórias, foi mantida, mas a linguagem teve de ser modificada, afinal o veículo era outro. Mesmo numa linguagem diferente, o que se viu na estreia - no último sábado - foi uma história densa, interessante e que a todo mundo chamava a atenção do telespectador, sempre com as mesmas tiradas interessantes.

Ao fim do primeiro episódio, o que se viu na repercussão da internet foi que o público aprovou a ideia. A audiência não nega, afinal Turma da Mônica estreou numa manhã de sábado com incríveis 10 pontos de média e picos de 12, muito bom para o horário em que ninguém consegue sequer se aproximar dos dois dígitos. Isso mostra que, num tempo em que todo produto para as crianças ou é violento ou de cunho sexual, as crianças ainda gostam de produtos infantis, com inocência e informação importante.

2 Quebraram tudo:

Dico disse...

Que belo texto. Sou um dos jovens brasileiros que passou a infância lendo os gibis, almanaques e almanacões de férias da Turma da Mônica. Até hoje sou fã da Mônica, Cebolinha, Cascão, Magali, Chico Bento, Tina, Rolo, Penadinho e bela cia. Até hoje sou agradecido ao brilhante Maurício de Sousa por despertar em mim, com suas incríveis personagens e histórias, o prazer pela leitura. Por hoje é só. A Turma da Mônica já fala tudo.

Eryck Taques disse...
Este comentário foi removido pelo autor.

Postar um comentário

Twitter Facebook Adicionar aos Favoritos Mais

 
Tecnologia do Blogger | por João Pedro Ferreira