terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

É tudo Improviso. Será?


Depois de algum tempo, finalmente senti que é o momento adequado para eu falar do programa que a BAND colocou no ar para substituir o CQC - Custe o que Custar - um outro humorístico, com outros moldes, É Tudo Improviso vem fazendo sucesso na emissora de dando o que falar entre os telespectadores, tanto que, de programa substituto, ao que parece, irá ganhar espaço na grade da emissora em 2010.

De fato, ao primeiro olhar, o humorístico parece bem interessante e divertido. Não são poucos os momentos de risada assistindo aos participantes criarem situações engraçadas a partir de uma frase ou de uma expressão. Como o humor stand up, sem roteiro, de cara limpa e esta é a proposta do programa, mostrar as facetas e dificuldades dos profissionais de humor em stand up.

Porém, um olhar mais abrangente e aprofundado nos faz perceber alguns problemas no programa que o torno viciado - e não viciante, diga-se. É Tudo Improviso aposta pelo caminho fácil do humor, mesmo com tiradas rápidas e frases curtas, os humoristas quase sempre criam frases e situações absolutamente clichês e que são batidas em situações cômicas. Como a loira burra, piadas de cunho sexual, machista, e situações foraçadas.

Esse tipo de humor não é tão difícil de se fazer quanto se parece. Claro, é preciso ser profissional da área para conseguir pensar numa situação engraçada é tão pouco tempo e isso é válido e motivo para elogio. Porém, o caminho que faria do programa um marco e um diferencial para a TV seria este mesmo formato, estas mesmas situações, mas com piadas inteligentes, com situações mais aprofundadas e que, com metáforas, trariam momentos cômicos muito mais interessantes.

Os humoristas do É Tudo Improviso são bons, mas ultrapassam o limite do stand up ao se preocuparem mais em criar situações engraçadas rápidas do que com a qualidade dessas situações. O tempo, as vezes, nem é tão importante, por isso uma reforma e adaptação, mas mantendo o formato diferenciado para televisão, seria talvez a solução mais prática para dar fôlego e deixar o programa engraçado.

Porque, numa análise fria, o humorístico não é ruim, muito longe disso, ele é até engraçado, porém, é quase impossível assistir a um episódio inteiro. A partir da metade, mesmo com situações e frases diferentes, as piadas começam a se repetir, os temas começam a ser os mesmos e tudo vai perdendo a graça aos poucos. Apostar no apelo e naquilo que se sabe que as pessoas normalmente vão achar graça - mesmo que de forma automática, sem nem pensar um pouco - é muito mais cômodo do que se arriscar.

Os riscos e as situações bizarras e interessantes também acontecem. Com muito menor freqüência que o ideal, mas acontece e quando nos deparamos com isso o programa fica genial. No episódio de ontem, houve um lampejo de um dos participantes que certamente arrancou muitas risadas, sem apelação, sem clichês, apenas com a criatividade. A situação era: "O que eu vou fazer em 2010 que eu não fiz em 2009" e o humorista numa tacada brilhante simplesmente disse: "29 anos". É disso que estou falando, humor inteligente e, até, ácido as vezes.

É Tudo Improviso caminha realmente para ficar na grade da BAND em 2010 e é muito válido que isso ocorra, mas para que não perca público ou se torne mais um humorístico enfadonho, é preciso que o grupo aposte em várias facetas do humor, sempre tentando fugir do clichê.

7 Quebraram tudo:

Daivison Tavares disse...

Eu particularmente adoro o É tudo Improviso,apesar dele ser uma cópia fiel do Quinta categoria da MTV e de ter levado os barbixas.A única coisa que diferencia o programa da Band do da MTV é a presença da banda de música.O Quinta Categoria volta em março com outros humoristas e quero ver se vai superar o humorístico da Band.Dos comediantes eu não tenho nada a reclamar,mas do apresentador tenho muitas reclamções,mas não porque preferia o Mion,porque eu também não gostava dele,mas sim porque acho o apresentador do É Tudo Improviso muito forçado.

Isabela disse...

Eu prefiro o Marcos Mion, mas nao reclamo do apresentador qe está lá. Mas curto muito assistir o programa e queria muito qe ficasse na gradee... acho que deram conta do recado e substiruiram bem o CQC.

Cristal disse...

Olá,
Conheci o blog há pouco tempo e gosto muito da sua forma de comentar o que há na tv, mas queria fazer uma pergunta/pedido. Sempre que quero clicar em um dos posts, ou nos comentários, para abri-lo em uma nova janela, aparece uma mensagem meio desagradável pedindo que eu crie o meu próprio conteúdo... Concordo completamente com o que, na prática, você quer dizer. Também tenho blog e acho um absurdo a cópia feita por quem quer que seja, mas nem todo mundo que clica com o botão direito do mouse no seu blog, como eu fiz, tem essa intenção. E além de ser chato não conseguir clicar pra abrir numa nova aba, é mais chato ainda ler uma mensagem dessas, ainda que não estivesse direcionada a mim (já que eu não tinha o intuito de copiar nada). Será que teria como ativar esse comando, tornar possível que seus leitores cliquem nos posts e continuar evitando a cópia? Até porque, infelizmente, não é uma forma muito eficiente, já que se o copista resolver realmente copiar o texto, basta apertar ctrl+c ao invés de passar o mouse.

Espero que este comentário não lhe desagrade, a intenção não é essa de forma alguma.
Abraço.

TVxTV disse...

Oi Cristal.

Eu sinceramente não entendi direito o que você quer. Comentar em outra aba ou abrir outros textos do blog em outra aba, seria isso? Eu vou pensar na melhor maneira de inibir a cópia, assim que solucionar o problema você notará a diferença. Desculpe se isso te incomodou, mas foi a solução mais prática que encontrei porque estavam copiando muito meus textos e sem dar crédito.

Obrigado por ler o blog :D

Cristal disse...

É, eu fui um pouco confusa mesmo. Tenho o costume de sempre que um post me interessa, ou quando quero abrir a caixa de comentários, eu clico com o botão direito do mouse e coloco pra abrir uma nova aba/janela. Quando faço isso, de clicar com o botão direito, o blog já indentifica como cópia. E como não é algo que só eu faço, muita gente também costuma abrir novas janelas, quis deixar registrado.

Copiadores são o fim da picada... Não merecem respeito, nem sucesso. Com o tempo todos caem. Sorte aí :)

Victor disse...

Curti muito o formato, concordo no fato que pode se tornar enfadonho se ficar muito clichê.

Sobre os atores eles são excelentes, semana passada assisti eles no teatro e foi realmente fantástico os improvisos, as cenas, as interações com a platéia, acredito que assistindo ao vivo no teatro compensa bem mais do que na tv, mas como eles não tão toda semana num mesmo teatro né...

O "É tudo improviso" tem tudo pra dar certo, mas tem que se tomar esses cuidados citados com bom senso por este blog

Paulo Roberto disse...

Acho que nas postagens acima, muita gente esqueceu que na verdade o "É Tudo Improviso" tem muito mais de "Improvável" que é o espetáculo que os mesmos barbixas fazem no teatro do que do programinha do Mion. Pesquisem no Youtube e verão o que estou falando.

Discordo do autor na análise. O humor do programa está anos-luz à frente de qualquer outro programa da TV brasileira exatamente por arrancar de situações clichês algo novo. Frases que existem há décadas ganham nova roupagem e ficam muito bem na agilidade deles. É engraçado a crítica ao humor do programa do mesmo autor que citou Zina como destaque do ano passado. Qual o critério utilizado?

Postar um comentário

Twitter Facebook Adicionar aos Favoritos Mais

 
Tecnologia do Blogger | por João Pedro Ferreira