terça-feira, 7 de julho de 2009

Finalmente um Capítulo Digno


Restando pouco mais de 50 capítulos para que Caminho das Índias chegue ao fim, são poucos os capítulos que vão ficar na memória do telespectador por apresentar uma trama recheada de situações dramáticas como um bom capítulo de novela deve ser.

Após uma novela em que todos os dias haviam inúmeras ocorrências dramáticas e que chamavam a atenção constante dos fãs, como foi o caso de A Favorita, é uma tortura ter de assistir uma novela em que a barriga vai praticamente desde o primeiro capítulo e, pelo visto, continuará até o último.

Mesmo assim, a novela tem algumas exceções. Alguns núcleos engraçados e interessantes que salvam a trama, mas não é disso que quero quero falar. o fato curioso é que normalmente num mesmo capítulo, algumas situações são ótimas e outras, péssimas, é raro um capítulo todo que se salva.

E após um longo período assim, no capítulo da última segunda-feira, parece que a autora Glória Perez recuperou sua inspiração após muitos (muitos mesmo) anos. Foi de longe o melhor capítulo de Caminho das Índias, incomparavelmente melhor que qualquer outro.

Todos os núcleos funcionaram porque a autora colocou situações interessantes, fatos marcantes para todos os momentos. No Brasil pudemos ver César se roendo de ciúmes de Aída, Suellen e Castanho sentindo falta um do outro, Zeca aprontando mais uma contra a diretora, Tarso decidindo se tratar, Ivone armando seu bote contra Melissa e Ramiro, Sílvia descobrindo que sua "amiga" também virou amiguinha de Melissa, enfim, situações ótimas e, principalmente engraçadas, como Norminha dando crise de ciúmes de Abel.

Na Índia, onde normalmente tudo é muito lento e parado, foi o oposto, um capítulo sensacional também para os indianos, como Opash batendo em Amithab, depois Maya e Surya brigando, Opash dizendo que ia devolver as duas e dando um jeitinho pra não ter que passar por mentiroso, Opash obrigando Amithab reconhecer que foi ele quem planejou o ataque contra os Dálits e, principalmente, Maya dizendo que ia levar seu filho com ela e, quando a sogra disse: "Maya, ele fica, é o costume. Quando a noiva é devolvida ela só leva o que trouxe de casa", e ela responde: "Justamente, apenas o que trouxe de casa, eu vou levar meu filho".

Foi por pouco que ela não contou toda a verdade e com Raj ali, ouvindo tudo. Gostei porque finalmente a Maya voltou a ser a protagonista dos primeiros capítulos, aquela moça interessante que fazia tudo que fosse necessário pra fazer suas vontades e não essa mosca morta de ultimamente que só sabe chorar de um lado para o outro.

Eu sei que a novela vai voltar a ficar chata, porque a trama é ruim, mas foi interessante assistir um bom capítulo depois de tanto tempo.

4 Quebraram tudo:

Anônimo disse...

Poucos capítulos que ficarão na sua cabeça DanieL!

Daniel César disse...

Na minha e na de inúmeros críticos e até telespectadores. A novela é fraca, isso é fato.

Obrigado pela participação.

Guilhermina disse...

Concordo com vc! Por mais que a gente tente, a novela tem capítulos bem sofríveis. Alguns personagens são excelentes, outros nem tanto. Mas o que mais me incomoda é a repetição de situações. Como exemplo: sempre as mesmas situações da Norminha. Confesso que esperava mais da novela e da própria Glória. Me angustia saber que ainda faltam 40 capítulos de dancinhas e mais dancinhas.

Daniel César disse...

Olá Guilhermina, obrigado pelo comentário.

Concordo com vc, essas repetições já cansaram a muito tempo. Inclusive as que eram pra ser divertidas e já enjoaram faz tempo.

Se eu não me engano, vamos ter que aguentar essas repetições por praticamente 60 capítulos ainda, caso a novela acabe mesmo em 11 de setembro.

Postar um comentário

Twitter Facebook Adicionar aos Favoritos Mais

 
Tecnologia do Blogger | por João Pedro Ferreira