sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Quando alterar a Grade dá resultados

Na década atual, com o crescimento da internet e a massificação dos veículos de comunicação cresceu muito o número de especialistas no mercado de Televisão e, com isso, o público ficou mais próximo de coisas que, antes, não tinha qualquer acesso. É o caso de críticas a emissoras pelas suas constantes mudanças na Grade e a falta de comprometimento com o telespectador.

Sabe-se os principais motivos das constantes mudanças, geralmente a falta de faturamento ou a baixa audiência são os principais responsáveis pelas alterações de uma grade. Na atual década SBT e Rede Record sofreram duras críticas por parte da mídia e também de parte do público por alterar sua programação constantemente sem permitir com que haja fidelidade.

Mas nem sempre uma mudança, reestruturação ou adequação de grade é sinal de falta de respeito ou mesmo sinal de desespero por parte de uma emissora. Existem os casos, que sempre ou quase sempre são exceções na TV brasileira, em que é uma estratégia que surte efeitos e comprova que existem executivos que ainda entendem de televisão no Brasil.

Foi o caso da adequação da grade por parte da Rede Globo no Horário de Verão. Essa é uma estratégia que já foi utilizada algumas vezes por parte da emissora - não ocorre em todos os anos - mas que nunca funcionou tanto como em 2010/2011. Antes da mudança de horário toda a programação noturna da Vênus Platinada vinha sofrendo com baixa audiência. Malhação nunca ultrapassa os 16 pontos, Araguaia sofria muito para chegar aos 23, Tititi suava para ultrapassar os 30 pontos e Passione micava ficando abaixo dos 40. 

A mudança da Grade colocou a audiência noturna da Globo num patamar que não se vê há muito tempo. Malhação vem registrando números sempre acima dos 20 pontos (já chegou a 24), Araguaia fecha sempre acima da meta de 25, conseguiu o recorde de 29 pontos. Tititi, sucesso de público, bate recordes girando sempre em torno dos 35 pontos com picos acima dos 40 e Passione na reta final vem conseguindo média acima dos 45 e picos na casa dos 50 pontos.

A mudança alavancou a programação noturna toda (Jornal Nacional bateu seu recorde com 40 pontos de média dia desses) e mostrou que a estratégia de atrasar a grade em 30 minutos funcionou e agradou o público que voltou-se completamente para a maior emissora do país. Para se ter uma idéia, a Globo conseguiu fechar com média-dia de quase 23 pontos, números que somente são comparados durante a exibição da Copa do Mundo e conseguir este feito em pleno Horário de Verão é tarefa de herói.

A mudança não apenas beneficiou a Rede, mas afastou qualquer chance de competição que a Record poderia tentar. A Globo vem fechando com a média dia superior a da segunda colocada com o triplo da audiência, uma covardia que mostra que realmente há diferença gritante entre a Globo e o resto.

2 Quebraram tudo:

Nair disse...

SBT e Record são amadoras ainda. Quando bate o desespero, começam a mudar a grade e a programação dando as costas para o público "burro" que ainda perde tempo com essas emissoras. O pouco que eu vejo de tv aberta é na globo, outra emissora é impossível. Muito amadorismo. Mas a globo não se deixa dominar por desespero, usam de estratégias inteligentes e por isso, se assim continuar, serão sempre os donos da tv brasileira.

dgustavo22 disse...

Te acho muito parcial

Postar um comentário

Twitter Facebook Adicionar aos Favoritos Mais

 
Tecnologia do Blogger | por João Pedro Ferreira