terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Passione com um baita capítulo

Muitos podem questionar a necessidade do autor Sílvio de Abreu usar do artifício de matar mais um protagonista de sua novela na tentativa de alavancar a audiência (já morreram vários em Passione: Saulo, Myrna, Noronha e Diana), principalmente porque no caso da morte de Totó ninguém tem certeza se o personagem morreu de fato.

O que não se pode discutir é a capacidade que o autor mostrou e a boa forma. Após decepcionar a todos - público e crítica - no capítulo da morte de Saulo, apresentando um roteiro sem graça e um capítulo extremamente arrastado, Sílvio de Abreu recuperou a boa forma e mostrou ainda ser um gênio quando o assunto é tramas policiais.

No capítulo desta segunda-feira ele conseguiu criar todo um clima de suspense, mistério, além de muita adrenalina nos momentos finais que antecederam a morte de um dos principais personagens da novela. Foi incrível assistir toda a preparação, ver o plano bem armado por Clara e todos ficamos muito ansiosos esperando o momento em que o plano seria colocado em prática.

Aliás, Clara que, desde muito antes da estréia de Passione, já dava o que falar, finalmente foi a vilã que o público sempre quis. Em um único capítulo a personagem foi mais maquiavélica do que em todo o restante da novela, lançando mão de frases realmente geniais, aqui vai duas: "Não é hora de amar, é hora de matar"; "O amor é tudo... Cretino". Era disso que falávamos durante toda a novela e foi isso que faltou ao folhetim nesses meses.

Tivesse Sílvio de Abreu feito a novela toda como foi o capítulo de ontem, certamente Passione seria um sucesso de crítica e de audiência. Aliás, é preciso também parabenizar a diretora Denise Saraseni que vinha errando a mão nesta trama, mas principalmente na cena em que Clara atira em Totó tudo ficou perfeito, sem falhas e muito bem desenvolvido. Um baita capítulo de uma novela que prometia muito e cumpriu tão pouco.

Em tempo; Segundo os dados prévios, Passione registrou no capítulo média de 46 pontos com picos de 50. Recorde absoluto da novela.

8 Quebraram tudo:

Guilherme disse...

Eu achei o capítulo excelente, Sílvio é um mestre mesmo.

@Gabriel_GBueno disse...

Foi visível o desprezo de Clara sobre Totó. Ela atirou sem dó nem piedade, e queria que aquilo acontecesse mesmo. Mas uma coisa, se Diogo é mesmo comparsa de Totó, ele agiu bem, pois virou Totó completamente para Clara atirar. Enganou Clara, e com certeza, boa parte do público.

Chrystian disse...

Capítulo impecável. Creio que teremos um final acima da média para Passione.
Ainda que a novela esteja recheada de equívocos e falhas, voltamos a assistir uma trama das 21h. É de momentos grandiosos como esse que precisamos. Palmas para a novela que mesmo aquém das expectativas, salvou o horário nobre.

João disse...

o capitulo de ontem foi espetacular, a mariana ximenez estava maravilhosa e a cena foi super empolgante, não conseguia tirar os olhos da novela. Parabéns Silvio de Abreu!

ed primo disse...

Acho que Silvio de Abreu está despertando de sua genialidade muito tarde, mas mesmo assim é válido!!!! Mariana Ximenes está fazendo um trabalho incrível, mesmo que o roteiro tratou sua personagem de uma forma ambigua e sem nexo, mas mesmo assim a interpretação é válida, é perfeita!!!!! Agora, Tony Ramos que me desculpe, mas essse é o protagonista mais chato que o ator interpreta, infelizmente!!!!

Nair disse...

A Mariana vem dando um show! Ontem nas cenas que antecederam o "assassinato" ela conseguiu passar toda a tensão que um plano diabólico daqueles poderia passar para quem o tramasse. Eu fiquei tenso junto com ela! Incrível como ela interpreta bem!

Carlos Henrique disse...

O capítulo de ontem foi bom, mas teve erros como o filho do Totó, mesmo vendo o pai se agarrando com o bandido (este sem arma), não fazer nada. Totalmente forçado ele ficar parado gritando para a Clara atirar.

Aliás, não acho que o Silvio de Abreu esteja se mostrando um mestre em tramas policiais. A história de Passione é cheia de falhas, que não permitem que o telespectador imagine e crie diferentes situações, diferentes versões, pois sempre que imagina-se que algo pode ser de um jeito, vemos que o autor deixou brechas ridículas e que acabam com a história imaginada. Ou seja, a história, o roteiro de Passione é mal explorado.

Caroline® disse...

Pois eu vou discordar da maioria. ZERO verossimilhança na cena. O Super-Totó desarmou o bandido, e o filho dele, homem feito, não faz nada? Isso não existe. E na continuação, os legistas atestando a morte que, segundo as notícias, é forjada. Ou o autor matou ele mesmo - e seria relativamente surpreendente matar o protagonista - ou Totó subornou a polícia pra dizer que ele morreu... Não cola, né?

Postar um comentário

Twitter Facebook Adicionar aos Favoritos Mais

 
Tecnologia do Blogger | por João Pedro Ferreira