quinta-feira, 25 de março de 2010

Éramos Seis foi barrada por Sílvio Santos

A idéia de retomar o Tardes de Amor no SBT foi de Daniela Beyruti, filha de Sílvio Santos e diretora geral da Rede. Ela tomou a decisão já há algum tempo, mas esperou para ver se as séries no horário das 4 da tarde teria resultado. Teve, porém, o Departamento Comercial da emissora continuou cobrando, pois o horário não tem faturamento algum, deixando a emissora por uma hora muito abaixo nas arrecadações com patrocinadores.

Por conta disso, desde o início do mês a diretora decidiu pelo retorno das novelas a tarde. As reprises viriam para melhorar o faturamento, além do fato de que toda a cúpula do SBT acredita que, acertando a novela, fazendo boa divulgação, é possível melhorar mais ainda os números de audiência. De acordo com pessoas ligadas a direção, muitos acreditavam na liderança de audiência.

Como o TVxTV divulgou em primeira mão, o retorno das novelas era algo definido pelo SBT e por sua cúpula. Faltava decidir a novela e, também em primeira mão, este blog informou que era quase certo que a escolhida seria o folhetim de 1994, Éramos Seis, grande sucesso da emissora e, para muitos, a melhor novela brasileira já produzida fora da Globo, junto com Pantanal.

De fato estava tudo certo para a reprise da trama de Sílvio de Abreu, mas o dono da emissora, Sílvio Santos barrou a exibição da novela. De acordo com uma fonte da emissora, o "patrão" afirmou que um horário em que não há faturamento, não se pode começar um produto com tantos gastos. Para colocar Éramos Seis no ar, o SBT teria de pagar os direitos a todos os envolvidos na trama. Atores, diretores, autor, colaboradores, um custo alto para um horário em que a emissora caminha com lucro perto do 0.

Segundo fontes do SBT, a direção da emissora tentou argumentar, afirmando que, com um aumento de audiência haveria um aumento lógico de faturamento, porém Sílvio Santos foi irredútivel, e não permitiu que fosse criado um gasto sob risco. Ele determinou então que a cúpula escolhesse uma das três novelas mexicanas a que a emissora ainda tem direito.

Las tontas non van al cielo (As Tontas não vão pro céu - em livre tradução) foi a trama escolhida. Novela de 2008, da Rede Televisa, não foi um grande sucesso de audiência, mas por ser inédita, pode representar uma audiência satisfatória para a emissora. Segundo a fonte, se a novela engrenar a audiência no horário, é possível que Sílvio Santos repense a decisão e Éramos Seis entre na grade no segundo semestre.

O retorno de novelas mexicanas na grade do SBT pode significar um retrocesso do ponto de vista da audiência, mas também pode ser um acerto, já que foi neste horário que as reprises de Maria do Bairro e A Usurpadora atingiram ótimos índices. Mas essa decisão nem de longe significa uma reaproximação entre SBT e Televisa, que vai muito bem na parceria com a Record. Além desta, a emissora do Anhanguera deve ter direito a mais uma ou duas novelas apenas.

Impossível dizer se vai dar certo, mas o mais provável é que não deve representar grandes mudanças nos números de audiência atuais.


5 Quebraram tudo:

Júnior Carvalho disse...

Eu não confiava mito não na Reprise de Éramos Seis mas essa novela mexicana pode fixar um público grande no horário.

Bruno disse...

Achei que o nobre colega havia dito que era mais fácil vaca voar e em cavalo nascer chifres (em outras palavras).
Me lembro, agora, que ainda faltam as noticias à respeito de Tom Cavalcanti e agora de Raul Gil.


Torcendo pra ser verdade, MAS se não for... vou rir muito da sua cara!

Abraço. Ajr.

TVxTV disse...

Bruno

Não, eu disse no twitter que as chances eram as mesmas de eu casar com a Paris, filha do Michael Jackson. Disse e quebrei a cara porque disse baseado apenas na minha crença de que o contrato com a Televisa e Record não permitiria nunca isso. Nunca soube dessa permissão pra duas novelas.

Sobre o Raul Gil eu nunca disse que ele sequer negocia com o SBT, leia o texto novamente. Já sobre o Tom, deve ter novidade em breve.

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Apesar de ter torcido para que o SBT tivesse pleno controle de sua dramaturgia, creio que foi ruim para a emissora terminar sua parceria com a Televisa.
Caminhando com as próprias pernas o SBT não consegue deslanchar sua dramaturgia. E deixa ainda de contar com o suporte financeiro da Televisa (já que as produções mexico/brasileiras eram em parte financiadas pela emissora) e ainda perde um bom lote de novelas dubladas (sempre foram a cara do SBT).

Não consigo entender como uma emissora que fez Éramos Seis hoje não consegue fazer uma novela de qualidade. Triste.

Torcida para a reprise de Éramos Seis!

Dois Clicks disse...

Pois é quando o dinheiro não cai do céu, existe a necessidade realmente de ver o risco, ate porque não e uma simples ‘reprise’ existem atores,autores, e diretores que deveriam receber $$$ e se a audiência não for a esperada, pode ser um tremendo prejuízo para um horário que não tem faturamento, ou seja ele vai bancar todo esse custo e não vai ter retorno no horário

O que o Silvio quer fazer de maneira bem pensada, é testar o horário com uma novela mexicana.que se eu não me engano ele já pagou os direitos, então teoricamente os custos não existiriam e sim caso a audiência aumente o faturamento

D ponto de vista telespectador deve ser difícil entender, mas do ponto de vista de um empresário que rala pra garantir o seu $$$ não é, como disse no inicio o dinheiro não cai do céu

Postar um comentário

Twitter Facebook Adicionar aos Favoritos Mais

 
Tecnologia do Blogger | por João Pedro Ferreira