terça-feira, 16 de abril de 2013

Guerra dos Sexos aposta em metalinguagem e acerta, mas com atraso

Já na reta final e, muito provavelmente, recebendo o título de pior audiência da história do horário das 19 horas, o remake de uma das novelas mais icônicas da nossa TV, Guerra dos Sexos, de Sílvio de Abreu, vem promovendo uma aposta interessante nos últimos capítulos: a metalinguagem. Uma pena que o autor percebeu tão tardiamente que este era o caminho para sua produção e, somente agora, conseguiu atrair o público.

Desde o início do folhetim o que se viu neste remake foi um amontoado de piadas infantilóides e situações que fugiam completamente da realidade do Brasil contemporâneo. Um equívoco grave que afugentou o público que havia voltado para o horário a fim de acompanhar a antecessora, Cheias de Charme. Estreando justamente depois de uma novela tão inovadora, a trama de Sílvio de Abreu ficou cheirando a mofo e não tinha como manter a audiência estável.

E o autor tentou de tudo para chamar o telespectador de volta. A princípio manteve a mesma aposta da primeira exibição, e focou na tal guerra entre homens e mulheres, mas não funcionou por motivos óbvios. Em seguida, a aposta foi nos relacionamentos. O autor transformou a novela numa espécie de cantinho do amor e foi fundo nos mais diversos tipos de relacionamentos amorosos. Neste momento o folhetim melhorou, pois conseguiu se afastar das piadas fracas e das situações que tanto vinham incomodando.

Mas o grande acerto mesmo deste remake é a aposta na metalinguagem. O capítulo exibido na última segunda-feira (15) foi um exemplo clássico disso. Sílvio se mostrou inspirado e não temeu inspirar-se em grandes obras da TV para promover seu capítulo, ao contrário, bebeu da fonte, homenageou cenas icônicas e tudo funcionou dentro do timing necessário para cenas de qualidade.

A sequência de diálogo entre Carolina (Bianca Bin) e Roberta (Glória Pires) bebeu da água de várias outros diálogos, ricos em qualidade e com o tom crítico que o Brasil tanto viu em vilãs. Em dado momento da conversa, Carolina parecia inspirada em Odete Roitmann e Maria de Fátima (Vale Tudo), mas também lembrou bastante o discurso amoral de Bia Falcão (Belíssima).

Mas a melhor sequência foi para a cena em que a mãe de Carolina descobre o golpe que a filha estava dando para conseguir casar. Drica Moraes ficou a vontade no texto e arrasou. Em determinado ponto da conversa, a personagem disse: "Eu sei que esse bebê é um golpe. E o que você pretende fazer depois? Roubar uma criança igual aquela novela?" (citando Senhora do Destino). Carolina responde tranquilamente: "Eu já pensei em tudo, vou me jogar da escada e dizer que perdi o bebê". E a mãe chocada conclui. "Ah, então você quer fazer igual a outra novela. Pois eu também vou fazer, vou fazer igual a Regina Duarte naquela novela" e parte para cima da filha rasgando seu vestido de noiva numa sequência idêntica a de Vale Tudo.

Se tivesse apostado neste tom, certamente Guerra dos Sexos teria tido dias melhores. Este foi o tom do remake de Tititi pelas mãos de Maria Adelaide Amaral e funcionou perfeitamente, mais um motivo para nos fazer crer que funcionaria aqui. Pena que o autor demorou muito para perceber.

3 Quebraram tudo:

daniel miyagi disse...

Nao sei se percebeu, mas o autor nao mudou em nada o esquema de Guerra dos Sexos , Entao, essas mudancas que mencionou dar enfase nos relacionamentos ou uso de metalinguagem tambem estiveram presentes em Guerra dos Sexos versao 1. O que aconteceu dessa vez eh que o publico atual nao embarcou na historia, e o publico anterior sim . Essa eh a unica diferenca porque o autor nao modificou em nada na estrutura e o que chamamos de mudanca por audiencia , nao eh porque isso ja estava presente na versao anterior. O publico simplesmeste nao embarcou

Raylan disse...

Realmente funcionou perfeitamente em "Ti Ti Ti", que embora fosse um remake, de antigo não tinha nada, um exemplo a ser seguido. O erro de "Guerra dos Sexos", foi ter sido reescrita pelo autor original, não dá certo.

guelito disse...

novos olhares deixam as coisas mais interessantes

Postar um comentário

Twitter Facebook Adicionar aos Favoritos Mais

 
Tecnologia do Blogger | por João Pedro Ferreira