quarta-feira, 4 de julho de 2012

Amor Eterno Amor paga pelos próprios pecados

Com pouco mais de 100 capítulos exibidos, Amor Eterno Amor, a trama das 18 Horas com assinatura de Elizabeth Jhin, sofre para atingir uma audiência minimamente satisfatória, além de, ser a novela com menor repercussão entre as atuais da Rede Globo. Há uma série de justificativas off-trama que poderiam compôr este cenário: a audiência baixa entregue pela antecessora, os números baixos entregues diariamente por Malhação, entre outros. Mas está claro que ela apenas colhe o que plantou. A falta de audiência e repercussão é consequência dos próprios problemas vistos diariamente quando a novela entra no ar.

É inegável que a trama central é forte e chama bastante atenção. Com Gabriel Braga Nunes brilhando no papel de protagonista, o sucesso do folhetim tinha tudo para acontecer ao se tratar de um tema que, sabe-se, normalmente é tão bem aceito pelos telespectadores. O amor incondicional de Rodrigo por Elisa poderia ser um dos principais assuntos discutidos pelo público atualmente, principalmente por se tratar de um estranho triângulo amoroso criado pela própria autora. A personagem Mirian (Letícia Persilles) é a personificação da Elisa criança, dos primeiros capítulos da novela e, sabidamente, a autoria construiu uma história forte entre os personagens. Mas a chegada de Elisa (mais um belo trabalho de Mayana Neiva) deu um novo gás para a história.

Porém, nada disso acontece porque Elizabeth Jhin se perdeu em meio a tantas histórias. Uma constatação é que, para uma novela das 18 Horas com tempo de arte muito menor que as tramas dos horários seguintes, Amor Eterno Amor tem um número excessivo de personagens. Além de ter criado inúmeros e desnecessários núcleos, a autora opta por fazer com que praticamente todos apareçam diariamente, o que torna a história modorrenta e chata, para dizer o mínimo.

Além disso, o debate sobre o desaparecimento de crianças - merchan social abraçado pela autora - já está se tornando inconveniente. Abraçar causas é, até certo ponto, importante para uma obra de ficção, mas isso nunca pode desviar ou atrapalhar o trilho para se contar uma boa história. E é o que vem acontecendo em longas cenas que debatem o assunto, mas que não acrescentam absolutamente nada para o já fragilizado roteiro.

Elizabeth Jhin que já havia se perdido em suas duas tramas anteriores após excelente começo - Eterna Magia e Escrito nas Estrelas - desliza ainda mais no texto de sua atual obra. Excesso de didatismo faz com que o folhetim mais pareça uma trama infantil do que voltada para o público adulto. Independentemente de se acreditar ou não no espiritismo, dentro da mitologia da novela o público precisa comprar tudo que acontece como verdade e, muitas vezes, da forma como acontece, é impossível transmitir verossimilhança.

Amor Eterno Amor apresenta um arco central interessante, mas que mal caminha pelo excesso de personagens e pelos equívocos de roteiro da autora. Além de desperdiçar talentos como Andreia Horta que perdeu qualquer função para o roteiro, o folhetim parece não convencer o telespectador de que há, de fato, uma história importante para se contar. Apesar do acerto do diretor que consegue transmitir emoção no ponto certo, a novela paga pelos próprios erros e não deverá ser lembrada após seu encerramento.

5 Quebraram tudo:

Lucas disse...

Também comentei no meu blog sobre a novela, que, infelizmente, não repercute como poderia...
Lucas - www.cascudeando.zip.net

Ricardo disse...

"Amor Eterno Amor" é muito boa! Não acompanho sempre mas gosto bastante, ainda mais com todo esse lado espiritual da novela.

Margarida Rocha disse...

Eu larguei a novela pelo caminho, acho monótona e não gosto do par Ridrigo e Miriam, tinha esperança que a Elisa trouxesse uma disputa nesse campo, mas ela chegou já com a ordem de ser mais uma vilã, o que a meu ver enterrou de vez a novela. Quero mais é que venha outra novela rapidamente.

Diego disse...

A novela Amor Eterno Amor,possui hoje o maior nucleo de atores do 1 Time da Globo, nomes como Cassia Kiss Magro,Gabriel Braga Nunes,Osmar Prado,Pedro Paulo Rangel,Giulia Gam,Rosi Campos,Ana Lucia Torre ,Carolina Kasting,Suely Franco,e suprendentes intepretações de Andréia Horta,Mayana Neiva,Carmo Dalla Vecchia e Letícia Persiles integram essa novela que como foi dito acima e uma novela esquecivel e com seu fim,não deixará nem um pouco de saudades devido a perda de contexto da propria autoria que mesmo com um elenco de novela das 9 não soube dar tamanha importancia a seus atorescom seus personagens em sua novela.Nesta novela não há um só ator que tenha um papel de extrema importancia,com uma historia quase fria Amor Eterno Amor o Casal de protagonista Rodrigo e Mirian deve ser marcados pelo casal de menor impacto do hoario das 6.

Lua disse...

Essa novela fala de tudo, menos de espiritismo...falar de reencarnações com pessoas com o mesmo rosto, fantasminhas e crianças chatas é coisa comum.
mostrar como é realmente é a vida de um médium..ou mesmo uma reunião em uma casa espírita, não vi nada disso.
Essa autora cagou ao tratar de cultura wicca e celta, cagou no espiritismo. se eu fosse ela parava de criar tramas religiosas, e ia aprender a escrever.

Postar um comentário

Twitter Facebook Adicionar aos Favoritos Mais

 
Tecnologia do Blogger | por João Pedro Ferreira