domingo, 13 de novembro de 2011

Por que Edir Macedo não perde a concessão da Rede Record?

São milhões as denúncias contra o Bispo Edir Macedo e sua Igreja Universal do Reino de Deus. Preso em meados dos anos 90 acusado de charlatanismo, ou seja, utilizar-se da fragilidade humana em busca da fé religiosa para apropriar-se indevidamente de seus bens e praticar enriquecimento ilícito, lavagem de dinheiro e apoio ao narcotráfico, ele adquiriu a Rede Record e decidiu desafiar a Rede Globo que comprou a briga com ele na época.

Hoje, anos depois, o programa jornalístico de maior audiência da Rede Record - o Domingo Espetacular - levou ao ar uma produção televisiva - sim, me recuso a chamar isso de reportagem em respeito ao que se prega no jornalismo - atacando gratuitamente o movimento neo-pentecostal, mostrando vídeos, trechos de cultos tirados de seu contexto, sempre com a intenção de criticar que o "cai-cai" seja fruto do Espírito Santo.

A fé humana é algo absolutamente individual e, a priori, deve ser respeitada. Todo e qualquer ser humano tem o direito de discutir sobre a fé e apontar falhas teológicas, desde que em respeito ao próximo. Porém, uma emissora de TV, que é uma concessão pública, não tem o direito de criticar a fé alheia em detrimento de outras. Quando a Rede Globo fazia isso era criticada e não seria diferente agora.

Porém, é preciso entender melhor essa produção da emissora da Barra Funda. Muito longe de ser uma reportagem jornalística factual, ela veio cheia de meandros com vários pontos a serem discutidos: 1º - A Rede Record é mantida graças ao gordo patrocínio da IURD, também pertencente ao Edir Macedo. Quem viveu ou vive no meio cristão sabe que a IURD sequer é considerada cristã ou evangélica. Outros evangélicos não a consideram e não concordam com suas práticas. Depois de um crescimento gigantesco, a Igreja Universal começou a perder fiéis para as igrejas ditas neo-pentecostais. Ou seja, o faturamento de dízimos e ofertas caiu vertiginosamente e a melhor forma de tentar recuperar é atacando a concorrência.

2º - A IURD é muito criticada no meio evangélico justamente pela espetacularização do culto. Um dos pontos mais criticados no meio é o fato dos bispos da igreja realizarem entrevistas com demônios no púlpito e transmitido em Rede Nacional, é a tal sessão do descarrego. Reportagens sérias já mostraram os bastidores dessas sessões, mostraram a carga emocional envolvida - a mesma por trás do "cai cai" - e houve citação sobre isso no Domingo Espetacular? Claro que não, isso prejudicaria os rendimentos.

Ana Paula Valadão, no alto de seus 21 pontos no Faustão


3º - A Rede Record sabidamente odeia a Rede Globo. Essa produção televisiva mencionou a concorrente? Não diretamente, mas a intenção foi. Ao mostrar trechos de vídeos de Ana Paula Valadão, líder do Ministério de Louvor Diante do Trono - principal grupo musical do Brasil no meio gospel - a emissora mostrou seu desespero. O motivo é simples: Ana Paula Valadão e seu grupo fazem parte da Gravadora Som Livre, das Organizações Globo e mediou com os principais nomes do meio musical Gospel uma grande premiação nacional que será transmitida pela Rede Globo, o Troféu Promessas. Como se não bastasse, Ana Paula visitou o palco do Domingão do Faustão e, com show de simpatia e carisma, manteve a audiência em alta e atraiu olhares da cúpula global para um possível programa gospel em 2012. Atacar Ana Paula Valadão significa atacar a menina dos olhos gospel da Rede Globo.

Essas atitudes, utilizar uma emissora de TV que é uma concessão pública ao bel prazer de Edir Macedo, sempre com o objetivo de minar a concorrência religiosa é absurda e não deve ser tolerada. O que se viu no Domingo Espetacular foi uma produção intolerante, megalomaníaca e irresponsável e que caberia punição em qualquer país sério. Edir Macedo e sua trupe não tem o direito de decidir o que é verdade e o que é mentira na fé humana. Ao contrário do que sua produção fez, mostrando ápices emocionais - e isso é PESSOAL - ele deveria era se preocupar com as denúncias de armação em seus cultos religiosos e sessão do descarrego em que, há testemunhas nos processos, pessoas são pagas para FINGIREM estar possessas. Será que o Domingo Espetacular faria uma reportagem com o tema?

12 Quebraram tudo:

Walter de Azevedo disse...

Orgulho do seu texto, meu amigo. Contundente e direto. Não preciso acrescentar mais nada.

Douglas Henrique disse...

É uma empresa Pública que ao invés de atender os interesses públicos que a cabe, prioriza os seus próprios, e tenta impregnar isso aos seus telespectadores. É onde a busca pelo ibope, acima de tudo, é confundida com liberdade em cima das crenças de cada um.

Sérgio Santos disse...

Perfeito! A Record não conhece o significado da palavra ética. Nunca conheceu.

Thiago Monteiro disse...

Parabéns pelo texto!

Ary disse...

Seu texto vergonhosamente possui uma alta carga de "dois pesos e duas medidas" que me deixou corado de vergonha alheia:

Olha o que você escreveu:
"Essas atitudes, utilizar uma emissora de TV que é uma concessão pública ao bel prazer de Edir Macedo, sempre com o objetivo de minar a concorrência religiosa é absurda e não deve ser tolerada."

E quando a Globo faz reportagens atacando a IURD como já foram feita muitas vezes, deve ser tolerada??? Ou umacoisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa???

Mais acima você mandou:
"Reportagens sérias já mostraram os bastidores dessas sessões, mostraram a carga emocional envolvida - a mesma por trás do "cai cai" - e houve citação sobre isso no Domingo Espetacular? Claro que não, isso prejudicaria os rendimentos."

Respondo: Então quer dizer que quando se fazem reportagens para atacar a IURD são tomadas por sérias??? Quando é o contrário nem reportagem é considerada???

De mais a mais nunca vi você em nenhum momento contestando a Globo e pedindo que se casse sua concessão quando ela a usava a seu bel prazer para atingir um concorrente usando o ataque da fé alheia.

Aliás, você também deveria ter informado seus leitores deque o bispo Macedo foi absolvido das acusações que resultaram em sua prisão por charlatanismo por "falta de provas". E que aquilo era um ataque orquestrado por uma emissora que se achava dona do Brasil.

Ruan Muller disse...

Parabéns Daniel!!

tv disse...

Ary, tem uma parte no texto que ele diz assim:
"Quando a Rede Globo fazia isso era criticada e não seria diferente agora."
Não adianta tentar defender Rede Record nesse caso. O que ela fez ontem foi vergonhoso. Uma emissora que perdeu a credibilidade e que tenta a todo custo atacar a Globo e as pessoas que são aliadas a ela.
A Globo tem os seus defeitos? Claro que tem, mas ela tem mais acertos do que erros, né? Não é a toa que é a terceira maior rede de televisão do mundo. Não é a toa que é vista por mais de 80 milhões de pessoas diaramente.
E o Edir absorvido não me engana. O Maluf roubou 1 bilhão da cidade de SP e também foi absorvido. Não se esqueça que vivemos no Brasil, onde quem tem dinheiro só é punido quando mata.
A Record se perdeu e todos nós sabemos disso. Basta vc ver.

Marlon Kraupp disse...

Eu nunca vi a globo atacando a IURD. A globo simplesmente tornou publicas as denuncias do MINISTÉRIO PUBLICO.

Assim com edir, a globo também já foi absolvida de vários "crimes" por falta de provas, e nem por isso você para de dizer que ela é culpada.

Edir e todas as outras pessoas/empresas poderosas do nosso país ( incluindo a globo ) serão sempre absolvidas, não por falta de provas, mas simplesmente por que tem muito poder.

Não assisti a matéria, por isso não vo comentar o artigo !!

Ary disse...

Marlon,

Onde você me pediu pendido pra cassar a concessão da Globo???

Eu critico a Globo sim, mas nunca cheguei a esse ponto.

Xico Edu disse...

Tratar de fé é um assunto muito delicado.Principalmente quando as duas maiores redes de televisão do país encontram-se em guerra que envolve muito mais interesses do que tão delicado tema.
A guerra é tamanha que pra muita gente atacar a Record é sinônimo de defender a Globo e vice-versa num triste espetáculo de maniqueísmo.
Mais triste ainda é ver um texto tão bom utilizar como "bom exemplo" uma figura deplorável como essa criatura no "alto dos seus 21 pontos" que veio a uma cidade cujo crescimento está intrinsecamente ligado à fé e posta na internet horrores. Teria razão visto que foi mal recebida, mas dentre outras coisas, já que o texto fala muito que não se deve utilizar da fé, essa criatura com ibope de duas dezenas escreveu dizendo que em JUAZEIRO DO NORTE, segundo maior pólo de turismo religioso do país "não existe Cristo" e veio aqui pra que "cristo entre no sertão nordestino".
Nessa guerra santa acaba só havendo demônios que fazem exatamete o contrário do que o Senhor pregou, disseminando preconceito religioso e regional, já que pra ela só o "Sul - Maravilha" conhece "a palavra de Deus".
Quanto a Globo, que instalou uma sede em terreno público e foi criada a partir de capital estrangeiro numa operação vergonhosa e ilegal, e a Record que é um ícone do comérico eletrônico da fé; ambas conseguem se equiparar por baixo quando o assunto é podridão de bastidores.

J.L.E. PROJETOS E CONSULTORIA disse...

Muito Coerente Senhor Ary... Parabéns !!!

Clarc Oliveira disse...

A verdade seja dita! A fogueira está apagando,a receita está baixando,o desespero chegando,os fiéis estão migrando,o concorrente arrebanhando,as contas não estão fechando,o povo lamentando, o MACÊDO se cagando de raiva . Meus PÊSAMES A recod,a universal,toda Cupula....PORQUE A MÃO DE DEUS ESTÁ PESANDO!!!!

Postar um comentário

Twitter Facebook Adicionar aos Favoritos Mais

 
Tecnologia do Blogger | por João Pedro Ferreira