terça-feira, 30 de novembro de 2010

Sílvio de Abreu se ajoelha a censura e decepciona

Após meses de mistério finalmente o segredo de Gérson Gouveia foi revelado. No capítulo de ontem, segunda-feira, foi ao ar pela Rede Globo, na novela Passione, a seqüência em que o personagem conta a seu psicanalista qual é o grande mistério que o assola desde a estréia da novela. Afinal, o que ele tanto via no computador? Era a pergunta que praticamente todos, fãs e críticos se faziam.

Após a revelação é preciso abrir duas discussões distintas para não ser injusto. Primeiro ponto a ser debatido é óbvio, o mistério em si. Muita gente não compreendeu qual era o segredo que Gérson guardava a sete chaves e o incomodava tanto e, por conta disso, veio uma avanlanche de críticas a Sílvio de Abreu, autor da novela, com afirmações do tipo: "sério? Ele é apenas viciado em ver sexo?" "Gérson gosta de uma boa sacanagem, e daí?". Não é nada disso. O personagem de Marcelo Antony é "coprófilo", ou seja, se excita em inalar odores nojentos durante o sexo, tais como fezes, urina ou vômito. Dizer que isso não é chocante seria loucura, um tema muito pesado, mesmo nos dias atuais.

Portanto, é óbvio dizer que o autor do folhetim foi ousado a trazer a tona um tema controverso como este, porém, de nada adiantou tentar fazer isso se a seqüência foi toda estragada e aí chegamos ao segundo ponto da discussão. Em tempos em que o Ministério Público faz uma clara censura contra os veículos de comunicação e que o merchan comanda o mundo do entretenimento, Sílvio de Abreu foi um bom moço e abaixou a cabeça para o sistema. Para não desagradar os censores - e o termo é exatamente este - nem os patrocinadores, o autor escreveu uma cena de revelação apenas didática, com frases vazias, com sentido vago e sem dizer exatamente qual era o problema do personagem, deixando a conclusão para o telespectador.

Basicamente o ponto foi este. O segredo de Gérson é um dos temas mais ousados da televisão brasileira, a revelação deste segredo foi uma das coisas mais broxantes já vista nos últimos anos. Se era para tratar do tema desta forma, se era para criar expectativa para se acovardar no momento da revelação, o melhor era que nem levantasse a bola porque, apesar da coragem pelo tema, o que vai ficar marcado na mente do público é a seqüência sem nexo e com Gérson repetindo um milhão de vezes a palavra "nojento". Quero meu dinheiro de volta.

6 Quebraram tudo:

Claudia disse...

Juro que fiquei meio sem entender, ele falava q se excitava com sexo sujo, falou de homossexuais, travestis, prostitutaa, depois falou sobre sujeira mesmo, fedor e etc.

Fiquei na dúvida entre ele ser gay e ele praticar coprofagia mesmo, e aí por fim pensei q isso nem é tão grave e que sinceramente Diana é muito fresquinha, pq pela reação da personagem eu pensava até que fosse algum crime tipo pedofilia ou necrofilia.

Tarcísio disse...

Ainda bem que desisti de Passione na hora certa, pra não me decepcionar ainda mais nos últimos meses da novela. A novela é pífia, com histórias totalmente fakes e personagens horrendos. Um verdadeiro lixo sendo exibido pela Toda Poderosa. E olha que sempre fui fã de Silvio de Abreu por seus brilhantes trabalhos, como Belíssima, Torre de babel e Guerra dos sexos. Até As filhas da mãe, assistia e gostava. Mas Passione, pra mim, é a 2ª pior novela da década - só perde o posto para Esperança. E que acabe logo esse samba do crioulo doido e que venha logo uma novela que preste no horário.

E que Silvio de Abreu possa lutar por sua aposentadoria e jamais voltar com um lixo desses no horário nobre.

Tati M® disse...

Por mais nojento que isso seja, pela reação da Diana e pelo suspense, juro que pensei que fosse muito pior. Necrofilia, sadomasoquismo pesado... Sei lá, qualquer coisa.
Ainda bem que não assisto mais a novela.

Gabriel Borba disse...

Caros amigos
Primeiramente, não sou telespectador de Passione. Não gosto nem nunca gostei da novela, desde o início.
No entanto, me vi quase que "obrigado" a assistir a tal cena e, como todos disseram, foi um pouco decepcionante.
Porém, acho que todo o problema da personagem tem que ser melhor explicado.
Confesso que no começo da cena até achei que fosse coprofilia, mas, depois, fiquei com a sensação de uma mistura entre voyeurismo e fetiche puro e simples.
Senão vejamos: se o cara é viciado no cheiro do sexo sujo (e vamos deixar claro que ele fala em sexo "nojento" mas não necessariamente em fezes e urina), como ele se satisfazia em "ver" cenas no computador? E, se prestarmos bastante atenção, ele não fala em vídeos, mas sim em imagens e fotos. E aquelas luzes que apareciam refletidas nele enquanto "se satisfazia" diante do computador?
Sinceramente, acho que o problema é pura e simplesmente voyeurismo. O resto foi para enfeitar.
Quanto aos comportamentos que poderiam tornarem-se crime, lembro que há algum tempo o autor da novela dizia que NÃO seria algo grave tampouco criminoso.
Na realidade o que deixou todo mundo "meio assim" foi que se fez muita fumaça e o problema era um cigarrinho.
Um abraço a todos.

Rodrigo Rocha disse...

Caros amigos
Há uma revolta por parte d apropaganda enganosa? Há!
é a primeira vez que isso acontece? Não.
2005. Novela América. Glória Perez passou do dia 14 de março até 5 de novembro falando sobre o tal beijo gay...e nada.
2007. Novela Duas Caras. Aguinaldo Silva promete o mesmo...e nada faz a novela inteira.
O proble ma está no público. Vimos vilãs virarem mopcinhas, mocinhos morrerem, casais de protagonistas acabarem a novela se odiando...tudo porque o público não aprovou tal história.
Por ser uma obra de ficção, trabalhar o fantasioso, acaba que cobramos mais do que a sociedade pode comportar. E isso cria o erro.
Silvio de Abreu não está num bom momento. Mas a sociedade "tampouco" por criticar aqueilo que ela mesma cobra que aconteça.

Othon Pereira de Noroes disse...

nota zero....

Postar um comentário

Twitter Facebook Adicionar aos Favoritos Mais

 
Tecnologia do Blogger | por João Pedro Ferreira