quarta-feira, 20 de outubro de 2010

As Cariocas 1x01: A Noiva do Catete

"Se mulher fosse fácil, o diabo não teria chifres"

Um retorno em grande estilo para o renomado diretor Daniel Filho. Basicamente foi isso que significou o episódio de estreia de As Cariocas. Daniel Filho, assina a direção (o texto da obra é de Euclydes Marinho), esteve afastado da Rede Globo e se dedicando ao cinema (Se eu Fosse Você 1 e 2) durante quase uma década e, agora, retorna mostrando que não perdeu a mão quando o assunto é televisão.

A premissa básica da série é narrar a história de vida de mulheres que representem o estilo de vida carioca de ser, evidentemente extrapolando nas caricaturas e, de forma proposital e artística para evitar as ofensas. No episódio piloto "A Noiva do Catete" vimos Nádia (Aline Moraes), uma carioca do Catete que tem uma vida bem peculiar. 

O episódio começa mostrando sua relação quase selvagem com um meninão, obviamente mais novo, e surfista, que ela conheceu na Praia. Ela mentiu para ele dizendo morar com uma tia, a fim dele não lhe incomodar sempre, mas o atraía para o apartamento sempre que queria. Logo nas primeiras cenas tivemos uma amostra da ousadia de Daniel Filho ao colocar Aline Moraes praticamente nua, numa cena que não foi desrespeitosa, ao contrário.

Mas a vida da moça é muito mais complexa do que parece. Ela é noiva de Carlinhos (Ângelo Antunes), um paralítico que tem problemas de ereção. Evidente que nossa protagonista iria resolver isso. Em outra cena ousada, vimos uma menção de sexo oral. Divertida as caras e bocas que Ângelo fez nas cenas e mais divertida ainda a mãe do personagem batendo na porta querendo saber o motivo do barulho.

Para complicar ainda mais a situação, Nádia vive sozinha porque é sustentada por um homem casado, a quem ela chama de "paizinho" e, mesmo sem nenhuma cena caliente, deixa claro que ela não é exatamente a "filhinha" dele. Adorei a seqüência dela cozinhando e perguntando a ele sobre a mulher e o filho, muito boa a tacada, mostrando-a como uma dona de casa.

No fim, Nádia acaba ficando com os três, pois ela ama o noivo, precisa do dinheiro do "paizinho" e sente uma atração descontrolada pelo surfista. E como ela não é perfeita, consegue dar um jeitinho de ficar com os três. O episódio foi bom, bem dirigido, mas principalmente com um roteiro excelente, cheio de diálogos interessantes e tiradas geniais. Até o narrador, que seguiu uma vibe Separação, esteve bem quase sempre. Estréia aprovada e que venham os próximos de As Cariocas.

3 Quebraram tudo:

meu blog disse...

adorei a estréia Aline Moraes deu um show neste primeiro episódio, é claro que eu vou assistir os 10 episódios até o fim porque esta série promete, As Cariocas simplesmente perfeita

dionathan disse...

Adorei a série.
E aquela abertura?Uma das melhores que eu já vi.Acho que até merece uma mensão nas resenhas dos proximos episodios.

Léo disse...

Bem, tratando-se de produção, eu achei muito bom também. Mas eu achei um pouco de exagero na caricatura. Tendo o título que tem, e como missão mostrar a vida de mulheres cariocas, penso que se fosse uma mulher carioca, me sentiria profundamente ofendido. Mas eu pretendo assistir aos próximos episódios. E quanto a abertura, também achei divina (:

Postar um comentário

Twitter Facebook Adicionar aos Favoritos Mais

 
Tecnologia do Blogger | por João Pedro Ferreira