domingo, 28 de fevereiro de 2010


Eis a 3ª e última parte da entrevista com o autor Lauro César Muniz, responsável pela excelente novela que chega ao fim na próxima terça, Poder Paralelo. Confira, ainda tem muita resposta interessante.

TVxTV: Muita gente critica a atuação de Marcelo Serrado como Bruno Vilar, em compensação, outros elogiam bastante. A composição de Bruno, de fato é complicada. O Marcelo foi o primeiro nome que surgiu ao criar o personagem?

Lauro: Foi. O Marcelo é um grande ator. Só me incomoda nele insistir em sujar o texto repetindo quinhentas vezes a palavra “calma”. Eu não escrevo nunca essa palavra por que os atores a todo momento a usam para preencher vazios.


TVxTV: Quantos colaboradores te ajudam a escrever Poder Paralelo? Exatamente como funciona isso? O que um colaborador faz exatamente? E como você seleciona o grupo de colaboradores?

Lauro: São 5 colaboradores. Em Poder Paralelo busquei nomes de São Paulo. Uma necessidade geográfica. Um colaborador em geral escrevem cenas pré-escaletadas pelo autor ou por outro colaborador.

TVxTV: Houve uma época em que saíram notícias de que você estaria insatisfeito com a Record pelas constantes mudanças de horário da novela, porém, pouco depois você renovou o contrato com a emissora. As mudanças te incomodaram? E você era avisado que haveria mudanças?

Lauro: Avisado ou não, as muitas mudanças de horários sempre confundem o telespectador. Poder Paralelo, há muito tempo, entra depois das 23 horas e termina depois da meia-noite. É a última novela exibida depois de seis, em toda a programação das emissoras abertas. Achei que não renovaria com a Record por este motivo. Eu já havia sofrido muito com Cidadão Brasileiro e a história se repete agora em Poder Paralelo. Cheguei a pensar: a cúpula da Record não gosta de meu trabalho. Me julgam um dissidente... Depois eu soube que não, que sou querido até pelo sr. Edir Macedo... e os demais me amam também...

TVxTV: Como você escolhe os personagens que serão mortos pelo Guri? Existe um padrão?

Lauro: Existe uma lógica, uma razão de ser.

TVxTV: A ideia de falar sobre a Máfia já havia surgido antes de começar a escrever "Poder Paralelo"?

Lauro: Já. Fiz Roda de Fogo na Globo, com o Marcílio Moraes, onde esse tema foi esboçado. Em O Salvador da Pátria o tema do narcotráfico também foi bastante explorado.

TVxTV: Muitas pessoas consideraram um risco abordar o tema “máfia” em uma novela. Já que os grandes filmes das histórias abordam este tema, como O Poderoso Chefão e Os Bons Companheiros. Essas pessoas acreditaram que o tema era muito complexo para se contar em novelas, mas você mostrou exatamente o oposto. Qual a maior dificuldade ao utilizar-se do tema com linguagem e estilo próprios e traduzi-los para uma telenovela?

Lauro: Poder Paralelo é baseado em um livro que tem uma excelente pesquisa e base muito real, que meu deu muita segurança. Todos os temas são possíveis para uma telenovela.

TVxTV: Já pensou em revisitar alguma novela sua mais antiga e fazer um remake?

Lauro: Já. De certa forma retomei Escalada e O Casarão em Cidadão Brasileiro, assim como Espelho Mágico em um núcleo de Poder Paralelo.

TVxTV: As “webnovelas” estão tomando conta da internet. Você já chegou a ler alguma? O que você pensa desse gênero?

Lauro: Não conheço.

TVxTV: Qual conselho você daria para quem quer ser um autor de novelas?

Lauro: Testar se tem mesmo talento e procurar ser um bom colaborador e aprender o que não sabe com o autor. O colaborador que pensa que sabe tudo, que se julga usado e explorado, é o que sabe menos... E quem não aproveita a oportunidade para aprender com um velho que já escreveu 24 novelas, é pouco inteligente.

TVxTV: Além de novelas, o que você vê na TV?

Lauro: Jornalismo, de preferência o político. E filmes, muitos filmes na TV por assinatura.

TVxTV: Como é chegar a este período de sua carreira sendo considerado um dos maiores autores de telenovelas do Brasil?

Lauro: Normal.

TVxTV: Muito obrigado pela atenção. Deixe uma mensagem para os internautas que, claro são fãs do seu trabalho.

Lauro: Foi difícil, moçada. Muito difícil. Uma carreira cheia de sucessos e fracassos, uma história de vida solitária durante 24 anos... Mas... Sabendo que vocês são fãs de meu trabalho eu lhe digo... Valeu a minha solidão. Beijos, até a próxima.

4 Quebraram tudo:

wagnermendes disse...

Sou completamente apaixonado por arte, seja qual arte for. Por isso, não perco entrevistas com autores, escritores de livros, cantores, é sempre incrível. Em toda entrevista consigo tirar algo pra mim, algo que ajude a construir-me culturalmente. E essa entrevista foi divina, Parabéns!

Daivison Tavares disse...

Gostei muito da entrevista com o Lauro César,pela entrevista mesmo que escrita deu pra perceber que ele é uma pessoa humilde.Não acompanhei Poder Paralelo,mas estou vendo essas últimas semanas e estou gostando muito do que estou vendo.Não assisti a novela pelo fato dela ser ruim,mas pelas mudanças de horário.


Parabéns Daniel pela entrevista.

martinhaguedes disse...

sou apaixonada por Lauro César Muniz. Assisti Cidadão brasileiro e Poder Paralelo. Achei a entrevista maravilhosa. Só que vc disse que o povo quer que Tony termine com Fernada e não é verdade. Na enquete do R7 mesmo Lígia ganhou. Eu quero que ele fique com Lígia. Quero que Fernanda seja uma das assassinas. Ela é uma mulher possessiva, egoísta, com um passado que sem noção. A quantidade de homem que não vale nada que ela se meteu não tem sentido ela ficar com o Tony. Além do mais, ela sabe muito e comc erteza faz parte dessa sujeira. Ela convive com essa sujeira há muito tempo. Torço para que ela seja um dos assassinos.

Guilherme disse...

Quem? Onde? Quando? Como? O quê?

Postar um comentário

Twitter Facebook Adicionar aos Favoritos Mais

 
Tecnologia do Blogger | por João Pedro Ferreira