segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Vem aí: Viver o Sono


Começa hoje a nova novela da Globo, “Viver a Vida” de Manoel Carlos, um dos principais autores do casting da Rede Globo de Televisão e, certamente, o que melhor explora o cotidiano do “jeito carioca de se viver”.

Normalmente um bom colunista deve saber esperar uma semana de exibição de uma novela para dar um parecer sobre a obra, mas vou me arriscar, um pouco por ser afixionado pelo produto “novela” e um pouco por ter convicção de como será mais esse trabalho do autor.

Manoel Carlos é, entre todos os autores globais, o mais repetitivo. Ele não muda os enfoques dos assuntos, não inova seu método de escrita, não muda sequer o nome de suas protagonistas. Todas se chamam Helena, todas são batalhadoras, todas não são heroínas clássicas, são mulheres cheias de defeitos e que apenas tentam ser feliez.
Assim será Taís Araújo em seu primeiro papel de protagonista no horário nobre. Uma Helena errada, que quer ser feliz e utiliza métodos as vezes não tanto convencionais para isso. Quer apostar?

Outra aposta que é fácil de se confirmar são os dias fictícios, ou seja, os dias dentro da trama. Toda novela de Manoel Carlos os dias se arrastam, demorando as vezes até uma semana, ou seja, 06 capítulos, em apenas um único dia da trama. Refeições intermináveis com diálogos didáticos e sonolentos, além de situações que são irritantemente do cotidiano, como uma conversa entre adolescentes sobre como pentear um cabelo.

Novela realmente é um retrato do dia a dia, mas Manoel Carlos exagera ao criar personagens simples, sem conflitos, sem emoção, sem situações que podem ser exploradas e criar no público algum tipo de expectativa.

Uma amostra disso foi Páginas da Vida em que era irritante os diálogos entre Helena e sua filha adotiva, em que não se sabia a razão para se mostrar diálogos do tipo: “Vamos se arrumar pra você ficar bonita”, ou “Vamos visitar os amiguinhos?”. Cenas que poderiam ser facilmente retiradas sem fazer qualquer falta.

Assistir uma novela de Manoel Carlos é saber que basta assistir uma semana para conhecer os personagens e depois o fim, pois serão semanas e mais semanas de cenas repetidas que aparentemente são escritas uma única vez e depois somente mudando uma ou outra frase. É certeza que haverá longas refeições, é certeza que a Helena irá chorar porque irá errar ao abandonar seu grande amor, é certeza que haverá um personagem que não liga para nada e é todo largado, é certeza que haverá cenas que exageram na sensualidade, é certeza que haverá inserções de acontecimentos reais, enfim é certeza que não vai acontecer nada em mais uma novela dele.

O que se pode dizer sem medo de errar é que teremos uma ótima oportunidade de Viver o sono, pois será difícil assistir a novela sem dormir durante o capítulo modorrento e chato.

*Este texto inaugura uma nova parceria do blog "TVxTV". Agora semanalmente minha coluna estará disponível no site Famosidades. Visite o site e saiba das principais notícias do mundo dos Famosos.

21 Quebraram tudo:

Lavínia disse...

Vai escrever e tente prender a atenção de milhares de pessoas no horário nobre! Despeitado!

Daniel César disse...

Lavínia, obrigado pela visita.

A função de um crítico não é tentar ser igual ao criticado, mas é fazer uma análise reflexiva dentro dos padrões técnicos. Sinto muito se você gosta do autor e de suas novelas, mas infelizmente o que foi escrito é a realidade. E não, eu não sou despeitado :D

Victor disse...

Fala Dani, parabens pela parceria com o famosidades, voce tem talento como crítico de qualquer coisa, que seu trabalho continue crescendo e aparecendo cada vez mais na mídia, abração.

Nika disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nika disse...

Comentário perfeito!!! Tenho a mesma opinião desde a malfadada Por Amor! Sucesso para vc com o blog.

Jeferson disse...

Primeira vez que eu concordo com um texto do Daniel. O_O

E sim, tu tem muito peito! XD

tommy disse...

Gostei! Gosto de algumas novelas do Manoel, e tenho que admitir, é verdade. Pior que é verdade mesmo. Heheheh, parabéns pelo texto, vi no "Famosidades" e cheguei até seu blog. Vou passar por aqui mais vezes.

Abraço!

Daniel César disse...

Galera, obrigado pelos comentários :D

Anônimo disse...

Olá!

Concordo com vc!

Acho que as novelas do Manoel, tem
excesso de informação.

Um elenco muito grande, muitas celebridades, não dando o destaque merecido a alguns.

Lembrem-se de Páginas da Vida, nunca vi tanto artista de primeira linha fazendo papelzinho.

Alguns que já foram protagonistas em outras novela, fazendo papel de coadjuvante.

Não tenho paciência!

*****

lince disse...

Daniel te achei um cara mal intencionado e preconceituoso!
Esse primeiro capitulo foi bem diferente de Paginas da vida !Voce está super predisposto a críticar essa novela...

Pra começar ,Em Paginas da vida, o próprio autor disse que não colocou vilões, já nessa nova obra o que não faltam são vilões,muitos até. Isso torna a dinâmica da trama completamente diferente!

Daniel César disse...

Nem de longe Lince, não sou eu que estou mal intencionado, é o autor que é repetitivo. Nesta novela também não apareceram vilões, ou você acha que Aline Morais ou Lília Cabral serão vilãs? Não se iluda, elas não serão.

E olha só, se você ler a crítica da Folha de São Paulo depois da estreia da novela, vai ver que o jornal pensa exatamente como eu, a estreia de Viver a Vida foi uma repetição de tudo que Manoel Carlos já fez.

lince disse...

Mas todos os novelistas se repetem.Faz parte do estilo proprio de cada um.

O Aguinaldo também se repete.(Suzana Vieira ,Jose Wilker ,Renata Sorrah...estão sempre na trama do autor.Suas tramas são sempre na baixada.etc
Muitos outros também são assim. Gloria Perez por exemplo(Clone,Caminhos das indias...)

O que me surpreendeu,por isso digo que é mal intencionado a sua coluna e a da Folha também, é que ficou visível na novela uma vontade do Autor de se reinventar um pouco.

Tem as repetições típicas do autor,mas a ação está diferente,a escolha da protagonista então , já muda muita coisa na trama,é negra, jovem ,bem diferente de todas as outras.(como isso pode ser repetitivo,se ela é a unica protagonista negra da história da emissora no horário nobre?)

Com apenas um capitulo,achei injusto as críticas que voce fez!Por isso digo que ouve predisposição!
Não é normal(Tanto de vc como de qualquer outro)

lince disse...

"Houve predisposição" nossa errei feio...

Daniel César disse...

Lince, não há predisposição em criticar, em mim ao menos não há. Ao contrário, sou um fã de novelas desde os 10 anos de idade e, antes de crítico, sou telespectador e torço para que as novelas me surpreendam. O fato de ter uma protagonista branca, negra ou azul não faz a menor diferença no sentido de que a trama tende a ser igual. Pegue as frases da Taís Araújo no primeiro capítulo e pegue as frases da Regina Duarte no primeiro de Páginas da Vida e veja se as qualidades de ambas as Helenas não são IDÊNTICAS.

Concordo que outros autores se repetem e eu os critico também, Glória Perez, inclusive, já podia ter se aposentado. Mas não são todos que se repetem.

Veja Sílvio de Abreu, por exemplo, um homem que escreveu Guerra dos Sexos, A Próxima Vítima e Belíssima, três grandes trabalhos e totalmente diferente uma da outra.

Olhe João Emanuel Carneiro então que, com A Favorita, mostrou ser possível criar novos moldes no produto novela.

É isso que eu espero numa novela, surpresa e, infelizmente, Manoel Carlos não parece ser capaz de fazer.

lince disse...

Todas essas conclusões com apenas um capitulo no ar...puxa...
Benedito ruy barbosa cansa de fazer novelas iguais nem por isso é críticado...

O revesamento natural de autores é o que garante a renovação nas tramas .Voce não pode estar saturado de um estilo de histórias que a mais de três anos não se ve na TV.

Se ele deixar de escrever como ele, deixará de ser ele.

Voce citou silvio de abreu ,mas ele também já se repetiu muito!Cambalacho,Sassaricando... Até a mesma novela fez duas vezes(Éramos seis)

Quando mudou, no caso da Proxima vítima,teve colaboração de mais dois autores,e a direção do Jorge fernando ,fundamental na direção.

lince disse...

Apesar do seu Preconceito, vou deixar um elogio.
Voce é bem democrático no seu espaço.Parabéns.

lince disse...

Só pra concluir, voce comentou sobre a indiferença em se ter uma atriz branca ,azul, negra ou amarela, mas eu te digo, isso faz diferença sim.

Vivemos em um pais que enfrenta graves problemas com relação a produções audiovisuais não representarem o nossa população ,o que contribui para promoção de verdadeiros abismos raciais.

Se uma trama conta uma história ,só com personagens brancos de olhos claros e loiros, e outra trama idêntica , conta a mesma história com atores brancos, negros, mestiços ,orientais, naturalmente essa trama vai estar mais rica que a anterior. Por que vai ser mais realista, e vai causar maior identificação na população(afinal o mundo é assim eclético)

E em um pais que ha praticamente cinqüenta anos vem se acostumando a ver novela(Quantas não são feita por anos?)Só hoje(2009) ver uma novela do horário nobre ter uma pessoa negra,é algo triste e indicador de que alguma coisa está errada.

Só esse pioneirismo(de relevância social enorme) me faria esperar mais do que um capítulo pra criticar a novela , taxando-a de “repetitiva”?!

abs

Daniel César disse...

Lince

Vlw pelo elogio e pelas críticas a este espaço. E não veja o que eu falei da novela como algo definitivo, como eu disse no começo do texto, é muito mais uma impressão do que propriamente uma crítica. Eu sinceramente duvido que Manoel Carlos vá me surpreender, principalmente pelo primeiro capítulo, mas espero que eu erre e, se errar, vou vir aqui e reonhcer que errei.

abraço e continue comentando, é bom ver a impressão que os leitores têm.

Portuguese for Foreigners disse...

Impressionante como um homem da idade e suposta vivência do autor consegue expressar já no primeiro capítulo de Viver a Vida toda a tolice, superficialidade e mediocridade da classe média alta carioca: Leblon, Búzios, modelos, estereótipos de beleza, pretensão da moda de "politicamente correto" e sem preconceitos. Os diálogos parecem "trancinhas" de comadres e as frases, sair da boca de adolescentes, mesmo nos personagens "maduros". E vamos nos preparar para o lado mórbido do autor, porque a personagem de Aline vai ficar paraplégica e teremos também doentes terminais. Sem câncer ou destinos trevosos não se atinge o objetivo do tema: superação. Como se não bastasse tudo o que vemos nos telejornais no dia a dia. A vida real. Ufa, repetição e tristeza. Ainda se o povo tivesse acesso às mansões de Búzios... (não seria vida real). A quem interessa ver aquilo tudo? Dá sono mesmo.

lince disse...

Fala Daniel!
Li hoje que a novela terá uma pequena vilã de 8 anos de idade!!
E o Maneco tentando criar algo novo na teledramaturgia!

Suas espectativas podem mudar com relação a novela...
abs

Rádio Patroa BR disse...

E não é que você teve razão !! Viver a Vida, foi definitivamente uma bosta . Assistia somente pelo elenco. Espero que Manoel Carlos não volte a escrever nenhuma outra novela para a Globo !

Parabéns por esse trabalho incrível !

Postar um comentário

Twitter Facebook Adicionar aos Favoritos Mais

 
Tecnologia do Blogger | por João Pedro Ferreira