domingo, 5 de maio de 2013

Walter Negrão se reinventa em Flor do Caribe

Após uma estreia conturbada e ainda carregando certas irregularidades no elenco, Flor do Caribe parece ser a responsável por levar de volta ao horário das 18 Horas a qualidade que o público se acostumou nos últimos anos. Após duas obras irregulares ao extremo - Amor Eterno Amor e Lado a Lado - a trama de Walter Negrão apresenta uma produção caprichada que acerta nos mais diversos elementos necessários para levar ao ar um bom produto.

Walter Negrão, aliás, parece estar numa fase interessante. O autor que viveu um período de ouro entre o fim dos anos 80 e a década de 90 com obras icônicas de nossa teledramaturgia (Fera Radical, Top Model e Tropicaliente, para citar três) não viveu um bom momento neste novo milênio. A bem da verdade, desde Tropicaliente Negrão não conseguiu emplacar um grande sucesso de crítica e público. Embora tenha chegado a concorrer ao Emmy Internacional com Araguaia, nem ela e nem suas tramas anteriores conseguiram ser envolventes.

A bem da verdade, ao se assistir suas novelas, a impressão que se dava era de estarmos diante de mais um autor acomodado. Ledo engano. Em Flor do Caribe ele arregaçou as mangas e vem mostrando o mesmo fôlego de 20 anos atrás. Um texto muito interessante, cheio de situação que instigam e viradas inesperadas, além de diálogos rápidos e cheio de camadas mais profundas é o que se tem visto em praticamente todos os capítulos do folhetim.

Após alguns anos em que a Rede Globo parecia carente de novos autores, pois os mais experientes pareciam não conseguir ler o novo momento do país, tudo começa a se ajeitar novamente. Walter Negrão é apenas um dos autores experientes que estão se arriscando e fugindo do lugar-comum na tentativa de apresentar algo novo e instigante para o telespectador. É importante um olhar para este momento, pois ele pode representar uma virada em nossa teledramaturgia.

Embora não haja nada de novo em Flor do Caribe, é importante salientar que seu autor conseguiu enxergar bem o momento que as telenovelas brasileiras vivem e criar uma história bastante atraente. Até agora o ponto alto desta história se dá no fato de não termos barriga. Além disso, é muito interessante perceber que o autor está com a história nas mãos, pois não tem medo. Nenhum segredo dura muito nesta trama, o que demonstra bastante segurança para contar diversas histórias de suas personagens.

Quando um autor erra por comodismo seus erros são apontados, quando ele erra na tentativa de inovar, é preciso citar seus méritos. Mas quando um autor acerta e se reconstrói diante dos olhos do público também é preciso ter um olhar para este fato. Walter Negrão vem dando mostra do autor competente que sempre foi e, mais, conseguindo se reinventar 20 anos depois de fazer sucesso. Ponto para ele.

1 Quebraram tudo:

Lucas disse...

Walther Negrão me surpreendeu com o ritmo de sua narrativa em "Flor do Caribe". Está de parabéns!

Postar um comentário

Twitter Facebook Adicionar aos Favoritos Mais

 
Tecnologia do Blogger | por João Pedro Ferreira